Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Junho 28, 2015

«Não sou nem ateniense, nem grego, mas sim um cidadão do mundo.»

Miguel Marujo

Ulysses' Gaze (To vlemma tou Odyssea, 1995)
filme de Theodoros Angelopoulos; música de Eleni Karaindrou

 


[recupero do mural do facebook do Filipe Santos Costa este apontamento, já com uns dias; diz tudo, diz muito; sei que ele me desculpa esta partilha mais generalizada...]


«Pequeno apontamento histórico: quem colocou a Grécia no ponto a que a Grécia chegou não foi o Syriza, nem Tsipras, nem Varoufakis. Quem deixou a Grécia no precipício foi uma oligarquia que responde pelo nome de dois partidos, PASOK e Nova Democracia, que alternaram no poder desde o fim da ditadura, em 1974. Foi essa rapaziada que durante décadas comprou o voto dos eleitores com empregos no Estado e fechando os olhos a esquemas de corrupção e fuga ao fisco mais ou menos institucionalizados.
Sim, são esses mesmos que a sra Merkel agora elogia, e, supostamente, são o modelo a quem a sra Lagarde se refere como os "adultos". Sim, essa tropa fandanga é que era adulta e respeitável e responsável.
Irresponsáveis, claro, são estes agora, que cometeram o crime de romper com o bom velho rotativismo de aldrabões engravatados.
Não admira que a Alemanha (e, sucedaneamente, a "Europa") os trate como se tivessem sarna. É que o problema da sra Merkel não é com os gregos, nem com as pensões dos gregos, nem com os funcionários públicos gregos. O problema da sra Merkel (como da Sra Lagarde) é com os gregos que elas não controlam. Isto tem um nome: xenofobia política.»

3 comentários

  • Sem imagem de perfil

    João Carlos Reis

    30.06.15

    É isso mesmo... confere... ainda estou à espera que os adultos, respeitáveis, engravatados e responsáveis me devolvam a parte com que contribuí para lhes emprestar, pois foi a eles que eu emprestei o meu dinheiro e não a estes borra-botas juvenis, nada respeitáveis, desengravatados e irresponsáveis...
  • Sem imagem de perfil

    João Silveiraa

    30.06.15

    Não sejamos ingénuos! A opinião pública? Claro que aceita, qualquer perdão à Grécia. Basta, falar-lhe a verdade. A opinião pública alemã foi, desde que a Merkl é Chanceler, completamente levada a acreditar que os gregos eram uns malandros, já agora não só os gregos mas todos os países do sul. Eu acho sinceramente que Portugal não viveu acima das possibilidades, como outros países não viveram. A opinião pública e publicada Alemã, é manipulada da forma mais baixa que há, apelando constantemente a um sentimento xenófobo que sempre pairou naquele país, ou a história não serve para nada? Eu percebo os comentários, mas os factos históricos são mesmo factos. E à Alemanha a dívida foi-lhe perdoada. Nos últimos anos também há outros factos interessantes, por exemplo se o Srº AFigas em vez de ser uma pessoa individual, se fosse um banco (de preferência nórdico) ou dono de um fundo ou até um político bem posicionado nesta Europa, não necessariamente eleito, teria de certeza a sua dívida perdoada e até a sua casita nos Alpes. Eu conheço alguns assim.
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.