Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 06, 2015

Dos preguiçosos do Sul

Miguel Marujo

calor.pjpeg

 

É ideia gasta, em dias gregos, mas que nos assenta como uma luva: somos preguiçosos. Os do Sul, essa faixa mais ou menos irreal entre o Cabo da Roca e o estreito do Bósforo, que não trabalham. E vem-me à memória aquele sueco, numa canícula de junho, por trás de um balcão de uma loja em Estocolmo, que deitava os bofes de fora com 28 graus. À indicação de Portugal, respondeu que Lisboa seria "assim" quente, que não, que era mais, que havia dias em que podia chegar aos 40 graus. No espanto da cara nórdica soltou-se a afirmação de que "não trabalham nesses dias, claro!". Claro que trabalhamos.

Talvez o clima devesse ajudar as aventesmas tecnocratas de Bruxelas e de governos afins a compreender determinados comportamentos - sim, a siesta faz sentido -, mas já que não compreendem, talvez fosse de os trazer para cá em dias de canícula e sem ar condicionado (que isso gasta dinheiro). Iam logo querer trabalhar menos, aumentar dias feriados, flexibilizar horários mas não estender. No fundo, a crise europeia começa no desconhecimento atroz da história, da cultura e geografia de uns e outros.