Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Novembro 12, 2014

Dizer tanto

Miguel Marujo

Há quem diga adeus do outro lado do muro ou apenas olhe - e logo vem um soldado tentar tapar a vista, como se apenas dizer adeus ou ver fosse crime. Há Willy Brandt a clamar e, mesmo sem o perceber, será da liberdade que ali se grita - e naqueles adeuses e olhares se perdeu. Dizer e ver isto, com aquela música, naquele contexto de libertação, é ter a certeza que há um bem maior de que nunca podemos abdicar, sob desculpa alguma: a liberdade.

 

 

[O vídeo encontrei-o numa partilha da Helena, que explica mais e melhor do que eu.]
«Poucas horas depois da abertura do muro, Daniel Barenboim convidou os cidadãos da RDA para um concerto gratuito na Filarmonia, que teve lugar no dia 12 de Novembro. A sala encheu-se de gente e de tudo para lá de todos os limites.

Este vídeo junta imagens de arquivo da história do muro a imagens desse concerto. E não sei o que me comove mais: se as pessoas a acenar para além do muro, se as lágrimas desses valentes que tiveram a coragem de se erguer contra um regime totalitário.»

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.