Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]


[publicadas no Qi - Quociente de Inteligência, suplemento aos sábados do DN, a 2/8/2014]

 

“Estão ambos convencidos de que uma súbita paixão os uniu. É bela essa certeza mas a incerteza é ainda mais bela.” É a partir desta epígrafe de Wislawa Szymborska que Jimmy Lao constrói, com um traço belíssimo e a dose certa de poesia, a história dela e dele, que vivem paredes-meias sem saberem e sem nunca se cruzarem. Um dia encontram-se e vivem um amor intenso à primeira vista, mas voltam a desencontrar-se. Ela e ele vão continuar à procura de um e do outro e no final, apesar do título do livro, ficamos sem saber se de facto o desencontro marcou esta história contada ao ritmo das estações do ano. No final, a primavera nasce por entre as paredes...

Jimmy Lao, ‘Desencontros’

Livro, Kalandraka, 16 euros.

 

Já tivemos Os Donos de Portugal, um livro e documentário sobre cem anos de poder económico dos mesmos de sempre. E Jogos de Poder, de Paulo Pena, sobre “os bancos portugueses e a forma como criaram a dívida que todos temos de pagar” – estávamos em abril e nessas contas “só” entravam o BPN e a austeridade. Agora temos Ricardo Salgado e uma teia de gente que se achava dona disto tudo, atropelando a democracia a seu favor. Dizem-nos que a fatura não será nossa. Mas poucos acreditam. Esta obra mostra o percurso de Salgado e do banco que esteve “mais próximo do poder político – e o que mais benefícios colheu da máquina do Estado”. “Todos os governantes serviram o líder do clã Espírito Santo ou foram por ele servidos.” Talvez por isso o título deste livro devesse ser O Último Inimputável.

Maria João Babo e Maria João Gago, ‘O Último Banqueiro’

Livro, Lua de Papel, 15 euros

 

Morrissey regressou aos discos, cinco anos depois, para baralhar e dar de novo, com a inteligência de escrita de sempre e surpresas nos arranjos e na composição. Os que acham que os Smiths já não passam por aqui, podem redimir-se agora.
Morrissey, ‘World Peace Is None of Your Business’
CD, Capitol 15,99 euros

 

Ultraviolence não tem a frescura da estreia que foi Born To Die, mas Lana del Rey continua a saber envolver-nos num universo que cativa. Seja por narrativas que parecem saídas de filmes de David Lynch (e os telediscos dela ajudam à imagem) como por histórias que carregam dramatismo e sensualidade na sua voz.

Lana del Rey, ‘Ultraviolence’

CD, Interscope/Universal 15,99 euros

 

Para os mais distraídos, é um dos acontecimentos editoriais do ano. Os Rádio Macau, de Xana e Flak, estão de regresso com um disco de inéditos, raridades e um tema ao vivo – dez canções perdidas, gravadas nos anos 1980 ou regravadas agora em 2014. Flak explicou que quis manter o som vintage das canções, mas este álbum não é de forma alguma datado.

Rádio Macau, ‘Space Monster’

CD, Rádio Macau/Blitz 3,90 euros (dist. revista Blitz)

 

É o registo na íntegra da despedida dos LCD Soundsystem, de James Murphy, no mítico palco de Madison Square Garden. Disponível para download ou numa edição luxuosa de vinil, é possível ouvir registos dos três álbuns de originais, os Arcade Fire em palco e o pano da História a fechar-se para esta banda.

LCD Soundsystem, ‘The Long Goodbye: Live at Madison Square Garden’

MP3 (vinil 5LP), Parlophone, 13,40 euros (ou 79,9 euros), na amazon.com

 

Desde há anos que a TV americana vem sendo campo para algumas das experiências mais interessantes em termos narrativos – falamos de séries e filmes, que mostram uma capacidade de incomodar e ousar que parece mais afastada dos estúdios de Hollywood. É Kevin Spacey – ele que dá corpo à personagem principal, um congressista democrata – que diz que “os argumentos mais interessantes e as personagens mais interessantes estão na televisão”. House of Cards percorre os corredores americanos da política e do jornalismo e é um retrato cru sobre poder, ética e relações humanas, magnificamente interpretado.

Beau Willimon e David Fincher, ‘House of Cards – 1ª temporada’

DVD, Sony Pictures, 19,99 euros

 

Silva disse ao DN que “Lisboa só fez bem” a este disco. E nós agradecemos esta vista para o mar: sonoridades que bebem na melhor tradição da pop, com cheiro a Brasil e sabor a verão, mas sem estar amarrado aos eternos clichés da MPB e do samba.

Silva, ‘Vista Pro Mar’

CD, Sony Music, 13,90 euros

 

B Fachada experimentou neste último ano um tempo sabático, sem lançar um disco que fosse (O fim é de dezembro de 2012), ele que até aí nos tinha habituado a dose duplas anuais. Regressou aos concertos em maio, apenas como Fachada, e fechou julho com seis temas novos para escuta ou download na plataforma Bandcamp – e recuperando o ‘B’ no seu nome. O humor das letras, os arranjos populares de Um Fandango Ensaiadinho ou Pifarinho, a leitura de Já o tempo se habitua de Zeca Afonso transportam-nos para um universo familiar, mas em que se sente que o músico não desiste de renovar uma linguagem sua e já incontornável na música portuguesa.

B Fachada, ‘B Fachada’

MP3, Bandcamp, 7 euros

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Seguir

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D


Links

KO! [EM DESTAQUE]

  •  
  • OS QUE LINKAM A...

  •  
  • MUITO CÁ DE TODOS OS DIAS

  •  
  • CÁ DA CASA TUDO PARADO

  •  
  • MUITO CÁ DO PRÉDIO

  •  
  • MUITO CÁ DO BAIRRO

  •  
  • ESPECIALISTAS [CINEMÚSICA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [COMUNICAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [ESCRITA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HISTÓRIA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [FOTOGRAFIA+ILUSTRAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [IGREJA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HUMOR]

  •  
  • ESPECIALISTAS [SABERES]

  •  
  • PARA DESCOBRIR

  •  
  • FORA DOS BLOGUES