Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Fevereiro 27, 2021

Ainda tínhamos um sonho ou dois

Miguel Marujo

pop_dell_arte-1.jpg

Aveiro, 1988, algures por aí. Pelo palco fora, montado nas caves ainda em reboco da universidade, entra uma carrinha Toyota Hiace e de lá de dentro, umas duas horas atrasados, saltam os Pop Dell'Arte.

O concerto foi épico, como são tantas aventuras aos 16 anos, com o stôr de Antropologia bêbado ao nosso lado, no palco Querelle e Juramento sem Bandeira e Sonhos Pop e Avanti Marinaio, e passados estes anos permanece a imagem daquelas Catacumbas (que era o nome que se dava às caves) da Universidade de Aveiro, assim como dura o meu gosto pela transgressão, ilógica e contramundo da free pop desta banda cujo rosto sempre foi João Peste. 

E estas notas soltas nascem no final do visionamento do documentário Ainda Tenho um Sonho ou Dois - A História dos Pop Dell´Arte, de Nuno Galopim e Nuno Duarte, exibido este sábado à noite na RTP 2 (e disponível na RTP Play). Arriba, avanti, pop dell'arte.

O Nuno Galopim recordou em 2015 os 30 anos da banda, na então Máquina de Escrever. Vale a pena espreitar.