Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


É p'ra já!

por Miguel Marujo, em 28.09.05


«A importância do clitóris é algo subjectiva. Tem uma função essencial no prazer sexual mas, para além disso, a sua mutilação não afecta nenhuma função vital [nomeadamente] a função reprodutiva.» Esta é uma das pérolas parlamentares de um senhor que já foi deputado do CDS que agora se candidata à Câmara Municipal de Vale de Cambra.

Sem acesso ao seu outdoor de campanha na net (ó Rui, fotografa lá isso!), imaginem a figura aqui posta olhando para o infinito, sobre um fundo azul-céu e umas nuvens... A frase, o slogan, a grande ideia de campanha? "Miguel Paiva, é p'ra já!"

Autoria e outros dados (tags, etc)


9 comentários

Sem imagem de perfil

De Carlos a 28.09.2005 às 23:46

Venho aqui para matar saudades da amiga e encontro este cromo?!
Vou-me já embora com um "Tá asno"!
De qualquer modo, saudades do
Carlos
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.09.2005 às 10:24

Quem testemunha pela testemunha?

Entre Mário Soares e Cavaco Silva há uma diferença de idade, sem dúvida. Mas um homem que vai a ca-minho dos 70, como Cavaco Silva, quan-do havia o salazaris-mo já era bastante crescido. Será que, estudante de economia em Ingla-terra, não se aperce-beu que em Portugal havia uma ditadura?


De entre as várias motivações (a meu ver todas elas pitorescas, nenhuma realmente política) pelas quais, segundo o dr. Pacheco Pereira, o eleitor português deveria preferir Cavaco Silva a Mário Soares ("Vamos escolher o 'fixe' ou o 'confiável'", Público, 22 de Setembro) gostaria de destacar a seguinte. Mas atenção, há aqui uma clara divisão social, uma diferença de meios, de vida, e também de tempo, de idade. Cavaco nasceu em Boliqueime entre o pobre e o remediado, e Soares em Lisboa e nasceu rico."

O jovem J. F. Kennedy, no princípio da sua carreira, a um industrial do Texas que lhe fazia a corte para o convencer a alistar-se no Partido Republicano, respondeu "Obrigado, sou rico de família." Na Itália, Enrico Berlinguer, presidente do PCI e ideólogo de um comunismo de feição europeia, que com o seu famoso discurso televisivo sobre a "questione morale" denunciou a classe política da democracia-cristã, composta na sua maioria por parvenus, era o herdeiro de uma família aristocrática das mais ricas da Sardenha.

Mas o problema evidentemente não está aí, pelo que não irei atrás da lógica do dr. Pacheco Pereira. Que ele deveria saber - e para isso é preciso apenas bom senso - é que não interessam o lugar ou as condições em que as pessoas nasceram mas sim a vida que viveram.

Mário Soares nasceu numa família urbana, mais do que remediada, liberal, cultivada, e estudou no colégio de seu pai, homem republicano e progressista. Teve sorte. Só que depois, lutando contra a ditadura, acabou numa prisão em S. Tomé e no exílio já não teve tanta sorte. Mais tarde, nos anos da pós-revolução de Abril, teve os seus problemas para conseguir, juntamente com outros, que Portugal não fosse uma imitação de Cuba, mas sim uma democracia parlamentar.

Entre Mário Soares e Cavaco Silva há uma diferença de idade, sem dúvida. Mas um homem que vai a caminho dos 70, como Cavaco Silva, quando havia o salazarismo já era bastante crescido. Será que, estudante de economia em Inglaterra, não se apercebeu que em Portugal havia uma ditadura? E será que não se apercebeu disso por ter nascido "entre o pobre e o remediado" em Boliqueime? Conheço portugueses da idade dele que nasceram pobres, muito pobres, e que conseguiram estudar no estrangeiro, mas com a consciência do País de onde vinham.

Cavaco Silva é um bom economista, não há dúvida. Dentro da linha da economia que pertence à sua visão do mundo, of course o neoliberalismo. Que não me parece propriamente o modelo económico mais favorável para os "pobres e remediados". Mas não era o Salazar, também ele, um entendido em Finanças, na linha da sua visão do mundo? A economia não é uma ciência objectiva como a química ou a física, é uma ciência humana. O Portugal salazarista era um país miserável, mas os indigentes (80% da população) tinham a satisfação de poder dizer que as moedas que mendigavam nas esquinas eram uma moeda forte. Não duvido que Cavaco Silva tenha estudado bem na Inglaterra da sua juventude. Mas tenho a impressão de que ele viveu os seus tempos estudantis ingleses como alguém que vinha da Bélgica ou da França, e não de um país totalitário. Faltava-lhe pois o que se chama "consciência política". O que, para um político, é uma falta grave. E quem não a teve aos 20/30 anos, quando o seu país precisava dela, não sei se a poderá ter em idade mais que madura, quando o seu país já a tem, porque alguém se bateu para lha conquistar e continua a bater-se contra qualquer ameaça que a possa desfalcar.

Uma dúvida será a peroração do dr. Pacheco Pereira devida a uma solidariedade de classe? Como Cavaco Silva, terá ele também nascido "pobre ou remediado"? Isto é obviamente um falso problema. O verdadeiro problema é a consciência da democracia, o que também significa memória da falta dela, pois sem memória da não-democracia não pode haver real e profunda consciência democrática. E obviamente significa conhecimento - e competência para os gerir - dos delicadíssimos mecanismos institucionais em que se fundamenta a democracia. A economia é importante, não há dúvida. Mas a democracia é mais importante: a democracia não é a Bolsa, é a vida. Ora, para o cargo de Presidente da República, cuja tarefa é vigiar e proteger o sistema democrático e a sua Constituição, as competências económico-financeiras são dispensáveis. Para isso basta o ministro das Finanças ou então o Banco do Estado, que obviamente tem que estar para além de qualquer partido. O dr. Pacheco Pereira sabe, aliás, que o Banco de Portugal, nas várias legislaturas, nunca se deixou influenciar pelo Governo; nem nunca deixaria que um banco português, com o dinheiro dos cidadãos, entrasse em especulações imobiliárias pouco claras, que resolvesse as suas eventuais dívidas pagando com jornais, ou até aceitasse depósitos de criminosos internacionais.

Não é portanto o futuro Presidente da República que tem de ser "fiável" em termos económicos: é o Estado que tem de ser "fiável". Mas quem vigia o Estado? Como diz o verso de um poema de Paul Celan, "quem testemunha pela testemunha?".

[Antonio Tabucchi
DN de 29-09-2005]
Sem imagem de perfil

De MC a 29.09.2005 às 11:57

Não! Arranque-se já o bigode ao homem, pelo a pelo. E não sei se será suficiente. A ignorância é uma grande coisa...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.09.2005 às 12:54

Olha, há candidatos na tua terra que não ficam nada a dever em beleza a este senhor e defendem coisas como o aborto livre até às dez (ou doze? Ou dezasseis? Ou vinte e duas?) semanas. Convenhamos que termos de insensibilidade perante a "amputação" o senhor de Vale de Cambra ainda tem muito que aprender...
Sem imagem de perfil

De Miguel Marujo a 30.09.2005 às 13:25

O anónimo não deve fazer ideia qual é a minha terra, mas adiante... E essa do aborto livre tem a ver com quê?! Em termos de amputação, estamos conversados: ao anónimo amputaram-lhe o pensamento.
Sem imagem de perfil

De jpt a 01.10.2005 às 01:10

a citação é verídica? É que custa a acreditar. Mas com esse arzito, também ...
Sem imagem de perfil

De Miguel Marujo a 01.10.2005 às 02:53

É verídica, meu caro jpt... Pode confirmar aqui: http://66.249.93.104/search?q=cache:AJJ-GipDQsQJ:ultimahora.publico.pt/imprimir.asp%3Fid%3D1187708+miguel+paiva+cds+clitoris&hl=pt-PT (dito no Parlamento, a 4 de Março de 2004).
Sem imagem de perfil

De jpt a 01.10.2005 às 09:11

obrigado, meu caro. Sem ironia, é espantoso, absolutamente espantoso. Ele há cada um.
Sem imagem de perfil

De Isabela a 12.10.2005 às 02:09

O meu clitóris está parvo!

Comentar post





Seguir

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D


Links

KO! [EM DESTAQUE]

  •  
  • OS QUE LINKAM A...

  •  
  • MUITO CÁ DE TODOS OS DIAS

  •  
  • CÁ DA CASA TUDO PARADO

  •  
  • MUITO CÁ DO PRÉDIO

  •  
  • MUITO CÁ DO BAIRRO

  •  
  • ESPECIALISTAS [CINEMÚSICA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [COMUNICAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [ESCRITA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HISTÓRIA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [FOTOGRAFIA+ILUSTRAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [IGREJA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HUMOR]

  •  
  • ESPECIALISTAS [SABERES]

  •  
  • PARA DESCOBRIR

  •  
  • FORA DOS BLOGUES