Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Agosto 11, 2004

Breves notas à chuva

Miguel Marujo

Na loja. Há empresas que põem os seus funcionários a propagandear as suas campanhas. Uma medida na mouche quando a empregada roliça se passeia pela loja com a t-shirt a prometer a «garantia de preço mínimo».



Às compras. Na loja de produtos de beleza peço um determinado produto. Desisto, quando a menina muito solícita me diz que aquele tem um desodorante muito bom...



A paragem do autocarro. Não se percebe a utilidade do design quando a paragem de autocarro cheia de frestas, muito arejada, deixa passar a chuva toda. Os desenhadores não andam de autocarro.



Na paragem do autocarro. Toca o telemóvel ao som de menos ais, menos ais. Depois de tudo o que aconteceu, a música é quase arqueologia. Ao lado, um homem explica a uma mulher porque gostou do filme: «Tinha história».



No autocarro. A mulher negra entra no autocarro com um bebé no carrinho. O funcionário da Lisboa Transportes mostra a mediocridade deste pobre país, o nosso: «Na sanzala andava com eles às costas, aqui andam de mercedes».

1 comentário

Comentar post