Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Os 11 de Setembro

por Miguel Marujo, em 11.09.03
Evoquei este dia à minha maneira, sem a eloquência-contundência do Diogo. Pus uma imagem e um poema - apenas de memória. Porque entendo a memória como projecto.



Lembrei esta data, também a partir das lembranças do Filipe. Não assobiei para o ar. Mas perante o obsceno que é o "post" «11 de Setembro» de Pacheco Pereira não resisti a dizer «basta!».



Afirma Pacheco: «Alguém do Público anda a ler os blogues e encontrou aqui a inspiração para fazer uma capa do jornal com uma mensagem política inadmissível: a equivalência do 11 de Setembro de 1973, o golpe de Pinochet, e o 11 de Setembro de 2001, os ataques da Al Qaeda aos EUA. A mera colocação, no mesmo plano de uma capa, das duas datas, ligando acontecimentos de natureza muito diversa, que nada une, cujo significado político actual não é confundível, que remetem para realidades políticas estruturalmente distintas, é todo um programa.

Na TSF, José Manuel Pureza explicou aquilo que a capa do Público diz: tinha sentido associar os dois onze de Setembro pois estes estavam unidos pelo "expansionismo americano". Está tudo esclarecido. É uma forma de pensar próxima do negacionismo do holocausto. E campos de concentração será que houve?»




Pergunto eu: o Chile de Pinochet nunca existiu? Foi uma criação da esquerda? O Público ao tratar jornalisticamente os dois acontecimentos dá destaque aos dois. Não pode? Ou devia optar pela cegonha? Assobiar para o lado e fingir que o Chile de 73 não existiu?



Afirmo ainda: JMPureza não precisa de defesa. Mas é nojento insinuar uma leitura (descontextualizada, como faz PP) próxima do negacionismo, por alguém que há muito reflecte sobre o Direito internacional e que desde sempre não calou a sua voz por causa de Timor (e onde andavas tu, ó Pacheco, quando de Timor?).



Para que se perceba a ideia de JMPureza transcrevo as suas declarações ao PortugalDiário, sobre estes dias 11 de Setembro: «Passados dois anos do 11/9/2001 importa relembrar também o 11/9/1973, dia em que o governo de Unidade Popular, de Salvador Allende, foi derrubado por Pinochet. Nos dois casos há um elemento comum: os EUA. E, nos dois casos, resultou numa limitação e estreitamento na margem de manobra política: os muito bons de um lado e os muito maus do outro. Do pós-11/9 de 2001 destaca-se a adopção, por parte da administração americana, de uma política quase unilateral, com uma arrogância perante as instituições multilaterais. E o que se aviva mais é o tipo de resposta que os EUA puseram em marcha: uma resposta belicosa, que foi muito mal preparada e mal justificada. Neste momento, há uma situação de crise e de impasse no Iraque, mas tem tudo a ver com a radicalização do unilateralismo e com as formas agressivas de agir. A nível de agenda internacional esqueceram-se questões importantes, como o protocolo de Quioto, os oceanos, a biodiversidade e a cooperação com África, e está tudo dominado pela luta contra o terrorismo, sem se saber concretamente o que é isto. Quanto às relações sociais, assiste-se a um certo maniqueísmo e o confronto entre o bem e o mal está legitimado».



Ainda uma sugestão: a escolha de Ivan Nunes para o 11 de Setembro. Longo texto - necessária reflexão.



E mais este parágrafo: «Os novos unilateralistas cometem um erro ao focar a sua atenção muito fortemente apenas no poder militar. É verdade que o poder militar americano - apoiado por um orçamento equivalente ao dos próximos oito países juntos - é essencial para a estabilidade global, e uma parte essencial da resposta ao terrorismo. Mas a metáfora da guerra não nos devia cegar para o facto de que acabar com o terrorismo vai levar anos de cooperação civil paciente e não espectacular com outros países em áreas como a partilha de informação, trabalho policial, vigilância de fluxos financeiros e cooperação entre responsáveis alfandegários.»



Mais uma opinião do "perigoso anti-americano" JMPureza? Não: um texto do americano Joseph S. Nye, hoje no Público. O que se atreveu a tratar jornalisticamente os dois 11 de Setembro.

Autoria e outros dados (tags, etc)





Seguir

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D


Links

KO! [EM DESTAQUE]

  •  
  • OS QUE LINKAM A...

  •  
  • MUITO CÁ DE TODOS OS DIAS

  •  
  • CÁ DA CASA TUDO PARADO

  •  
  • MUITO CÁ DO PRÉDIO

  •  
  • MUITO CÁ DO BAIRRO

  •  
  • ESPECIALISTAS [CINEMÚSICA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [COMUNICAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [ESCRITA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HISTÓRIA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [FOTOGRAFIA+ILUSTRAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [IGREJA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HUMOR]

  •  
  • ESPECIALISTAS [SABERES]

  •  
  • PARA DESCOBRIR

  •  
  • FORA DOS BLOGUES