Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 28, 2007

Lisboa

Miguel Marujo

Cheira bem/Cheiras vem
Então vem/vem-te a Lisboa
Sabes bem/sabes quem...
Sobes? Vem! Desce a Lisboa



Sair à rua pode ser perigoso, descer ao Chiado depois de prolongada abstinência ainda mais. A FNAC transtorna-me, e à bolsa, e saio de lá com algo mais que a prenda necessária. E trago comigo «Lisboa», compilação de uma nova editora (Lisbon Records), com temas inéditos (excepto um ou dois). E divirto-me a ouvir um Rui Reininho portuense enamorado como um «amante preguiçoso» ou a voz da Mitó em A Naifa, das melhores descobertas dos últimos anos. E depois há os clássicos. Rodrigo Leão, The Gift, Danças Ocultas ou a voz da Sétima Legião a cantar a «magnífica luz». Lisboa é isto: pessoas diferentes, vozes únicas, poemas de amor, cores e credos. Bendita perdição, o Chiado.


[excerto da letra de O Estranho Caso do Amante Preguiçoso, de Rui Reininho, por Armando Teixeira e Rui Reininho]

1 comentário

Comentar post