Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Romper os muros do clube[debates destes dias I]

por Miguel Marujo, em 07.10.06
[nota prévia:
agora que se reacendem velhos debates recupero textos antigos meus para dizer ao que venho... hoje, sobre a Turquia, antes que o Papa lá vá.]


Os mapas enganam: a velha Europa rejuvenesce por estes dias. De Talin a Lisboa, o sonho desenhado por gestos e palavras de João Paulo II e (depois) Mikhail Gorbatchov, é uma realidade única – mas diversa.
Os quadros enganam: esta nova Europa toma ares de velha, quando olhamos os números de frias maiorias. Entre a quase unanimidade de Malta (98 por cento de católicos romanos) ou da Polónia de Karol Wojtila (95 por cento) e a “estranha” paridade checa entre ateus (39,8) e católicos romanos (39,2, mais 7,6 por cento de outras denominações cristãs), há uma pertença prática ou apenas estatística que permanece de matriz judaico-cristã: 60,3 por cento de católicos (mais 12,5 por cento de outros cristãos) na Eslováquia; 70,8 por cento também de católicos na Eslovénia; 78 por cento de luteranos (mais 19 por cento de ortodoxos) na Estónia; 67,5 por cento de católicos (e 25 por cento de calvinistas e luteranos) na Hungria; 79 por cento de católicos romanos na Lituânia, e números não determinados na Letónia mas que apontarão para uma maioria clara de crentes cristãos.
Quase fora deste mapa, a República do Chipre tem 78 por cento de cristãos gregos ortodoxos e 18 por cento de muçulmanos. A ilha dividida do Mediterrâneo pode ser a última fronteira, mas o muro permanece por derrubar. A escassos 75 quilómetros da costa cipriota, está outro “obstáculo” a uma Europa ainda mais rica na sua diversidade: a Turquia.
Que podem significar estes jogos geoestratégicos ou de soma das partes “religiosas” [...]? Tudo: no diálogo interconfessional reside o maior desafio das igrejas. Aos profetas do Mal que proclamam este novo século como o do terror, a resposta tem de ser outra. Necessariamente, a do diálogo, das pontes que se fazem, dos muros que se derrubam.
Daí o regresso à Turquia. A porta do Oriente e do diálogo com o mundo muçulmano deve ser um desejado parceiro europeu, de pleno direito na União Europeia. Não escondo algum incómodo naquela democracia musculada, com uma tutela abusiva dos militares e constantes atropelos de direitos humanos básicos. Mas – por acreditar que «todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos» (João Paulo II, Sollicitudo Rei Socialis) – julgo que uma Turquia na União Europeia poderá ser uma forte machadada no fundamentalismo islâmico e na defesa da laicidade no mundo muçulmano. E representará um passo seguro para democratizar o país (como foi, a outra escala, com a Grécia, Portugal e Espanha).
Aqui é que a velha Europa torce as ideias: são de uma direita dita cristã os principais críticos e opositores à integração da Turquia na UE. Por temores otomanos, aqui d’el Rei, que se defenda o Papa e a cristandade. O absurdo deste medo inscreve-se na defesa de uma Europa com vocação de «clube cristão», na expressão de Helmut Kohl. Só que a vocação universal do cristianismo é a da inclusão, não da exclusão. Uma Turquia “europeia” não pode nunca significar uma tentativa (tentação) de a cristianizar, para pertencer ao clube. A única “cruzada” (chamemos-lhe assim, para alguns perceberem) admissível é outra – a da democracia, dos direitos humanos, da laicidade, da liberdade. E isto conquista-se pelo respeito da diferença, por uma Turquia muçulmana a romper os muros de abençoados clubes cristãos.
Dados estatísticos: in Atlas da Nova Europa, revista Visão, 29 de Abril de 2004.
[texto original publicado na Terra da Alegria, a 5 de Maio de 2004.]

Autoria e outros dados (tags, etc)





Seguir

foto do autor


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2008
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2007
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2006
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2005
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2004
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2003
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D


Links

KO! [EM DESTAQUE]

  •  
  • OS QUE LINKAM A...

  •  
  • MUITO CÁ DE TODOS OS DIAS

  •  
  • CÁ DA CASA TUDO PARADO

  •  
  • MUITO CÁ DO PRÉDIO

  •  
  • MUITO CÁ DO BAIRRO

  •  
  • ESPECIALISTAS [CINEMÚSICA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [COMUNICAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [ESCRITA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HISTÓRIA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [FOTOGRAFIA+ILUSTRAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [IGREJA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HUMOR]

  •  
  • ESPECIALISTAS [SABERES]

  •  
  • PARA DESCOBRIR

  •  
  • FORA DOS BLOGUES