Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Dezembro 05, 2013

"As pessoas podem levar tudo...

Miguel Marujo

... de nós, menos a nossa mente e o nosso coração"




"Percorri esse longo caminho para a liberdade. Tentei não fraquejar; dei passos errados ao longo do percurso. Mas descobri o segredo: que, depois de escalar uma grande montanha, apenas se descobre que há muitas mais montanhas para subir. Parei aqui um pouco para descansar, para deitar uma olhada à vista maravilhosa que me rodeia, para olhar para a distância, de onde vim. Mas posso descansar somente por um momento, porque com a liberdade vêm as responsabilidades - e não me atrevo a demorar-me, pois a minha caminhada ainda não terminou".

Dezembro 04, 2013

Academia de política

Miguel Marujo

Quando um académico chega aos partidos ou ao Governo, logo os aparelhos se unem numa estranha maledicência em que (só neste país) ser-se intelectual é sinónimo de insulto. Mas quando se procura ler a academia que chega ao Governo ou aos partidos, para sublinhar as suas posições, confrontando-as (a palavra é esta, mas não soa a guerra nem a contradições) com o pensamento da estrutura onde está metida, logo se insiste que não há notícia. Pena que a academia prefira enclausurar-se.

Dezembro 02, 2013

Pobreza de números

Miguel Marujo

O Governo e a maioria argumentam contra as pensões de sobrevivência invocando que são pagas indistintamente a ricos e pobres. Ora, no caso das pensões mínimas este mesmíssimo argumento é esquecido, quando a situação é igual. Por isso, o contentamento que mostram governantes por supostamente ajudarem os mais necessitados esbarra na realidade crua. Até 2010, houve uma diminuição da pobreza (apesar de congeladas essas pensões nesse ano), que voltou a subir entre os mais idosos desde 2011. E a culpa tem um nome: os cortes cegos e cada vez maiores no complemento solidário de idosos.

Pág. 2/2