Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Abril 23, 2013

Leaving Las Vegas

Miguel Marujo

[Ela prostituta, ele alcoólico. Há duas freiras que continuam sempre a distribuir panfletos no fundo da cena...]

 

- Só estivemos juntos uma noite, mas senti que estávamos a criar uma relação... Fiquei assustada. Não, acho que não devia voltar a vê-lo. Mas vou procurá-lo. Saí ontem à noite e procurei-o.

 

[e encontra-o; ele bebe; sentado num banco na rua; vendeu o carro]

 

- A partir de agora só vou andar de táxis.

 

- O que vai ser hoje? Mais 500 dólares para vê-lo dormir?

 

[ele bebe]

 

- Procurei-a esta noite. Não sei se tem namorado ou namorada, mas, se tiver tempo livre, pensei que podíamos ir jantar.

 

- Está a falar a sério?

 

- Acho que sabe que estou a falar a sério. Eu pago-lhe, se quiser, mas só quero estar consigo.

 

[ela vira-lhe costas... e chama um táxi, enquanto lhe diz]

 

- Não, não posso jantar consigo.

 

[ela dirige-se para o táxi]

 

- Podíamos comer entrecosto. Está em promoção por dois dólares e 99 cêntimos.

 

[ela já não o ouve, entrou no táxi]

 

- Adoro esse vestido.


Leaving Las Vegas/Morrer em Las Vegas, de Mike Figgis,
com Elisabeth Shue e Nicolas Cage.

Abril 18, 2013

The end is where we start from.

Miguel Marujo

What we call the beginning is often the end
And to make an end is to make a beginning.
The end is where we start from.

We die with the dying:
See, they depart, and we go with them.
We are born with the dead:
See, they return, and bring us with them.
The moment of the rose and the moment of the yew-tree
Are of equal duration. A people without history
Is not redeemed from time, for history is a pattern
Of timeless moments. So, while the light fails
On a winter’s afternoon, in a secluded chapel
History is now and England.

With the drawing of this Love and the voice of this Calling

We shall not cease from exploration
And the end of all our exploring
Will be to arrive where we started
And know the place for the first time.

T. S. Eliot (1888-1965)
Little Gidding (1942) from Four Quartets
poema publicado como epígrafe do missal das cerimónias fúnebres de Margaret Thatcher

Abril 17, 2013

O mal apressado

Miguel Marujo

Não há ainda nomes a quem apontar a carnificina (mesmo que, até agora, haja três mortos) de Boston. Na cidade que percorremos num outono de chuva, em que os esquilos brincavam no parque e as folhas das árvores se toldavam naquelas cores vibrantes que o cinema nos apresentou tantas vezes, o comentário que teremos mais vezes repetido era o de nos sentirmos em casa (não apenas pelo acolhimento do A., que ontem nos dizia estar bem), mas sim por aquelas ruas nos parecerem tão europeias. Não é isso que nos faz sentir mais próximos da tragédia. É antes a história do Martin, 8 anos, morto enquanto esperava ver o pai a cortar a meta ao fim de quatro horas de corrida. Ou de tantos outros que viram a alegria explodida por pregos assassinos. Há um mal presente que, venha de onde vier, é «hediondo», disse Obama. Seja interno ou externo o inimigo, este mal não entende que nada justifica estes meios. Na hora de descobrir quem, esperemos que não haja pressa em pagar nessa moeda. O mal de quem desconhece a democracia não pode nunca ser combatido pela democracia com as mesmas armas de ódio.

Abril 15, 2013

A política traduzida em votos

Miguel Marujo

Projeto de Resolução n.º 672/XII/2.ª (PCP) - Recomenda a suspensão imediata do processo de desmantelamento e encerramento da Maternidade Alfredo da Costa

Favor – PS, PCP, BE e PEV

Contra – PPD/PSD e CDS-PP

Rejeitado

 

Projeto de Resolução n.º 674/XII/2.ª (PEV) - Pela continuidade do funcionamento da Maternidade Alfredo da Costa

Favor – PS, PCP, BE e PEV

Contra – PPD/PSD e CDS-PP

Rejeitado

 

Projeto de Resolução n.º 677/XII/2.ª (BE) - Recomenda ao Governo a manutenção em funcionamento da Maternidade Alfredo da Costa até à sua transferência para o futuro Hospital Oriental de Lisboa

Favor – PS, PCP, BE e PEV

Contra – PPD/PSD e CDS-PP

Rejeitado

Abril 15, 2013

Aconteceu

Miguel Marujo

No sábado estava um sol imenso e a relva do jardim da Estrela gostou de ser pisoteada e corrida a jogar a uma apanhada sem vencedores nem vencidos, só pelo prazer de correr e apanhar. As birras todas esquecem-se com aquele sol e a relva e à apanhada. É quando paramos a pensar nisso, que sabemos da tristeza de quem nos governa: não apanham sol, nem se deitam na relva, nem correm à apanhada. E depois dá nisto: fazem birras.

Pág. 1/2