Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Março 10, 2012

O défice que tem de ser assumido para ser resolvido

Miguel Marujo

«Cálculos do Dinheiro Vivo com base em dados do Eurostat e do Instituto Nacional de Estatística mostram que o número de trabalhadores pobres - pessoas que têm emprego mas que vivem com menos de 434 euros por mês - aumentou quase 12% entre 2009 e 2010. São mais 124 mil pessoas num universo que já vai em 1,2 milhões de trabalhadores. Não é difícil perceber o que acontecerá a estes números quando avaliarmos 2011 e 2012, anos em que o PIB vai recuar cumulativamente 5%. Além deste indicador dramático - a que se junta os 14,8% de taxa de desemprego - Portugal continua a ser um dos países mais desiguais do mundo desenvolvido. Os 20% mais ricos têm rendimentos seis vezes superiores aos dos 20% mais pobres. É o sexto resultado mais desigual entre os países da OCDE. Para dar corpo a estes números, basta recordar que, de acordo com os dados preliminares do Censos 2011, Portugal tem 6951 barracas, onde vivem 18 072 pessoas. Falar disto pode parecer demagógico - e muitas vezes o contexto é demagógico - mas não deixa de ser uma verdade importante: é outro tipo de défice que tem de ser assumido para ser resolvido.» (André Macedo, sublinhados nossos)