Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Outubro 28, 2011

No 738

Miguel Marujo

No autocarro, o olhar dela fixava-se na lista de números do telemóvel. Do outro lado ele atende, conversa inaudível no amarelo da Carris. Quando desliga nem se apercebe da fatalidade que se inscreve no visor do telemóvel: "Amor. Chamada terminada."

Outubro 28, 2011

Acabar com o Estado

Miguel Marujo

O Governo quer dar cabo das funções sociais do Estado e da presença do Estado - diz que não, argumenta com a defesa desse mesmo Estado, mas depois pela calada actua como se não quisesse deixar pedra sobre pedra nas fundações básicas do País. Exemplos ao acaso: a destruição lenta do Serviço Nacional de Saúde, para garantir a saúde dos privados e seguradoras, como se percebe no vergonhoso movimento para fechar a Maternidade Alfredo da Costa; o grosseiro aumento dos transportes públicos penalizando uma concepção ambiental de cidade e quem menos tem; e agora a ideia peregrina de fechar o metropolitano de Lisboa às 23h00, e nalguns casos às 21h00 - nas linhas entre o Campo Grande e Odivelas e entre o Colégio Militar e a Amadora, ou seja no serviço para os arredores, numa versão que volta a beneficiar o uso do transporte privado.