Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Fevereiro 12, 2011

Mudar. Mais

Miguel Marujo

No Egipto, mudou em duas semanas o que três décadas não conseguiram. Em Portugal, bastou um dia. A comparação pode parecer gratuita, mas não é. Teme-se, já o escrevi, que o fundamentalismo tome conta do futuro egípcio - como se a ditadura de Mubarak fosse melhor. Teme-se que os islamistas tomem o poder, como se por cá não tivéssemos tido (também nós) uma longa jornada para a democracia. Conquistada na manhã clara de 25 de Abril, cumpriu-se sucessivamente nos meses seguintes: a 1 de Maio, na grande manif da Alameda, por exemplo; nas eleições da Constituinte; no 25 de Novembro, sim; nas primeiras eleições legislativas; e nas primeiras presidenciais. E por aí fora. Pedir ao Egipto que tenha uma democracia pronta ao virar da esquina é esquecer a história das democracias ocidentais, é pedir o que nunca nos exigimos.

Fevereiro 12, 2011

Mudar

Miguel Marujo

O mundo há tempos mudou tanto em 15 dias que o primeiro-ministro deste país fez disso prova de vida. Agora o Bloco de Esquerda mudou o que acha sobre censurar o Executivo em 5 dias. É escusado lembrar como Passos Coelho tem mudado de opinião sobre assinar o orçamento com o Governo e criticar as medidas que constam desse orçamento. Ou como Paulo Portas desenvolve a longa pirueta de ter ajudado a enterrar o cavaquismo enquanto se atrela a Cavaco. A coerência mora no PCP, dir-me-ão, imutável no seu mutismo, mas mesmo esse muda a opinião, quando os seus deputados zurzem nas redes sociais o BE por causa da moção que terão de aprovar. Estas mudanças fazem o jogo político, rasgar as vestes por causa do gesto bloquista é tolice. Porque esconde uma hipocrisia: queriam mandar o Governo abaixo? É esta a oportunidade. Qualquer outra decisão é dizer que o Governo governa mal, mas só o mandamos abaixo quando as sondagens ajudarem.