Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Janeiro 03, 2011

Apocalipse

Miguel Marujo

Apocalypto é a visão de Mel Gibson para uma história maia que explora uma violência inusitada. A crueldade é humana, mas a natureza também se encarrega de trazer dor e horror, sem meias medidas. Gibson não é senhor de nuances: por exemplo, cada morte é graficamente mostrada. Já o tinha provado com A Paixão de Cristo, onde o sangue jorrado apenas sublinhava um ponto de vista ideológico sem necessidade histórica ou evangélica (o rapaz diz-se católico) ou narrativa. Agora, com este filme de 2006, que só hoje vejo, mais me convenço que há uma vontade cinematográfica que não se compagina com verdades históricas, apenas com necessidades fílmicas, e já agora (repito) ideológicas. Aqui não há lugar ao Outro. Logo: não há lugar à dimensão religiosa e espiritual do homem.