Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Agosto 18, 2010

Este quente mês de Agosto

Miguel Marujo

O querido mês de Agosto está a ser quente, cinco graus acima da média. Deve ser disso: Cavaco Silva, que se cala há semanas sobre a Justiça, promulgou ontem as uniões de facto mas acrescentando que não "adere" à lei. De facto, ninguém lhe pede que se una de facto. Mas talvez fosse bom que ele se unisse ao que é relevante neste país e não andasse sempre com estados de alma e aderências ao acessório.

Agosto 16, 2010

Lição de Quarteira

Miguel Marujo

Estou a escrever a uma hora que bem vistas as coisas (aprendi ontem) deve dar muita audiência. E entusiasmar plateias. Mesmo que aqui não se jante carne de vaca estufada.

Agosto 14, 2010

Chá na mata

Miguel Marujo

«O CDS-PP quer pôr beneficiários do Rendimento Social de Inserção a limpar matas públicas.» Acho uma falta de chá, até para alguns dos seus maiores apoiantes, o CDS não propor idêntica medida para banqueiros apeados, empresários em fuga à produtividade dos seus funcionários, marinheiros à espera de submarinos, empregados de casas de fotocópias que acabaram no olho da rua quando o Ministério da Defesa entrou no negócio e outras classes profissionais populares que Portas só se lembra na hora do beijinho eleitoral.

Agosto 11, 2010

Costumes

Miguel Marujo

«Na noite de 7 estavam muitos milhares de pessoas e muita gente dormiu ali mesmo, embrulhada em cobertores e na maior promiscuidade. Entre outros havia: crianças de olhar parado indiferentes a tudo grupos de homens, de mão na mão, a dançar de roda um rapaz deitado, com as calças abaixadas no trazeiro um sujeito tão drogado que teve de ser levado em braços, com rigidez nos músculos relações sexuais entre 2 pares, todos debaixo do mesmo cobertor na zona mais iluminada sujeitos que corriam aos gritos para todos os lados bichas enormes a comprar laranjadas e esperando a vez nas retretes (havia 7 ou 8 provisórias) mas apesar disso, houve quem se aliviasse no recinto do espectáculo.» [Relatório integral da PIDE sobre o festival de Vilar de Mouros (1971)]

Agosto 11, 2010

Próxima paragem: descrédito

Miguel Marujo

Na estação do metro do Marquês de Pombal a senhora insiste com outra nas virtudes do cartão de crédito do Barclays. Duvido, basta um rápido olhar, que aquela senhora possa manter uma conta com um cartão desses. Mas os bancos insistem. O país arde, umas vezes em lume brando.

Agosto 08, 2010

[ter tempo]

Miguel Marujo

Adormeceu-me nos braços depois de mamar, esperneia-se um pouco, dá voltas, abre o olhinho, volta a cair no sono, com a cantilena de sempre, pouso-a na cama e sorri... de férias assim apetece, mesmo depois de ter deixado um certo país a arder.

 

[estes dias têm sido assim]

Agosto 08, 2010

Desconcerto

Miguel Marujo

No final do jogo (ok, adiante) anuncia-se a transmissão de um concerto do areal de Portimão com Tony Carreira. Com o televisor esquecido, o que se acaba por ouvir e ver na TVI é um engodo: duas meninas hipermegasuperbronzeadas passeiam-se por entre anónimos e famosos a fazer entrevistas com um senhor de fundo a cantar. Depois dos Óscares comentados temos agora a modalidade de "não ouça o concerto, comente-o, diga como sabe as músicas todas de cor".

Agosto 06, 2010

Oi, Telefónica?! Alguém trata do Meo?

Miguel Marujo

Eu gosto do MEO, a sério. Mas há que séculos que ando a pedir a factura detalhada, como tinha antes no tempo da PT. Primeiro, um telefonema; mande um mail; mandei; depois, um mail a mandar-me para o site; fui ao site e fiz o que me disseram; depois novo mail a pedir para mandar fax ou carta. No século XXI! Telefonei a protestar e disse que não mandava carta e esperava a factura como manda a lei ou desistia do serviço - hoje, mandaram-me a factura por mail datada de 25 de Julho e sem a "detalhação" pedida. Apetece desistir, mas não sei se primeiro falo com a Telefónica, ou se vou logo ao Lula.

Agosto 05, 2010

Pausa

Miguel Marujo

Descemos ao sul onde dizem que a crise se sente e parece sentir-se nas ruas e restaurantes. Descansa-se. Os dias quentes que deixámos para trás regressam em breve - mas sabe bem o gozo da pausa.

Agosto 01, 2010

Dez anos

Miguel Marujo

A 1 de Agosto de 2000, iniciei-me no jornalismo*. Antes, imaginava que já não viveria para contar momentos históricos como a queda do muro de Berlim ou o massacre de Santa Cruz - e invejava os jornalistas que os viviam e contavam. Hoje, depois de um 11 de Setembro ou do triunfo do YouTube, do desgoverno de Santana ou da independência de Timor-Leste, ou de tantos outros dias de histórias únicas, apercebo-me que este mundo tem sempre capacidade de nos surpreender. E o gozo que dá viver para as contar.

 

 

* - No Portugal Diário, depois no Metro, depois no desemprego (graças a uma administração e a uma direcção de idiotas), depois no 24Horas, por fim, hoje, aqui chegado, no Diário de Notícias.

Pág. 2/2