Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Maio 06, 2010

Roubo

Miguel Marujo

Um deputado que gama, abafa, surripia, palma, rouba, tira dois gravadores pratica um crime. Não por serem de jornalistas, embora a coisa seja ainda mais grave. Quem faz isto só tem um caminho: a demissão. Pura e simples. Ricardo Rodrigues roubou a democracia e não pode ser deputado e só não se percebe porque não lhe fez o grupo parlamentar socialista um parzinho. Era bem aplicado.

Maio 05, 2010

Enxovalhos

Miguel Marujo

Rui Rio ganhava uns trocos no Metro do Porto. Não podia, disse o Tribunal de Contas. Demitiu-se de birra porque não queria ser enxovalhado. A direita aplaudiu o rigor merceeiro do autarca. Inês de Medeiros foi eleita por Lisboa vivendo em Paris, como outros são eleitos pela Madeira ou Aveiro vivendo em Lisboa. Aguardou que os serviços da Assembleia decidissem se lhe pagavam a viagem ou não. Decidiram pelo sim, mas o enxovalho continuou, vindo de um partido que tem um líder que é eleito por Aveiro e é da Assembleia Municipal de Arouca (receberá ajudas de custo, o senhor?) mas vive em Lisboa. Agora, Inês veio dizer que está farta de ser insultada e abdica das viagens pagas. Continua a ser enxovalhada pela direita que aplaude Rio, presa por ter cão e presa por não ter. Os enxovalhos de facto são selectivos - e de género. A política é macha.

Maio 03, 2010

Simplex. Às vezes

Miguel Marujo

A burocracia interrompe o funcionamento destes dias de contemplação e aprendizagem. Da segurança social, garantem-nos ser fácil: basta ir ao site e tratar de tudo. Tudo corre bem (apesar de não ser óbvia a navegação no site) até o registo se anunciar concluído, com a frase mágica - «Dentro de dias, receberá por correio, a palavra-chave de acesso ao serviço.» Caso para dizer: offline.

Maio 02, 2010

Noite de sete ou guarda-cabeça

Miguel Marujo

[a invocação dos Lobo, para a Clara, do meio do Atlântico, das ilhas de Cabo Verde]

 

Na oh mininu na

Oh rostu dosi di odju aguadu
Ez bo kudadu botal pa traz
Nhor Dez ta danu um bida di paz
Oh nha pecadu di odju maguadu

 

Coro:
Na oh mininu na
Sombra runhu fuji di li
Na oh mininu na
Dixa nha fidju durmi

 

Sonu di bida, sonhu di amor
O grasa o dor, es e noz sorti
Si Deuz maz logu mandanu morti
Kem ki tem medu ta morri sedu

 

Coro

 

Toma nha ombru inkosta kabesa
Dja-n dabu petu ama ragaz
Oh spritu dosi ka bo tem presa
Deta ku djetu, durmi na paz

 

Coro

Pág. 5/5