Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Maio 24, 2010

Épocas

Miguel Marujo

O Estado simplex ainda vive atado a coisas que não lembram a ninguém a não ser a burocratas sentados na secretária. Vejo agora na SIC-N que morreram cinco pessoas nas praias portuguesas só este fim-de-semana. Não vale a pena lembrar a irresponsabilidade em como muitos entram na água, mas também se deve apontar o dedo a um Estado que continua a falar de época balnear de 1 de Junho a 30 de Setembro, quando o que fazia sentido era accionar os mecanismos de socorro no tempo quente, seja Abril, Maio, Outubro ou Novembro. A não ser que no Instituto de Socorros a Náufragos sejam todos como João Miranda e achem que as alterações climáticas são um embuste de Al Gore.

Maio 23, 2010

Admito

Miguel Marujo

Tenho procurado nos posts em destaque, nos comentários do bas-fond, nas entrelinhas de textos e fotos, mas não descubro uma única linha, um dedo apontado que seja, uma voz elevada - nos blogues militantes - contra as ruas fechadas por causa do Rock in Rio. Pá, é que nas últimas semanas tinha lido tanto sobre este tipo de intervenção cívica... e agora a coisa esboroou-se.

Maio 20, 2010

Paulinho dos bancos

Miguel Marujo

O Paulinho das Feiras está neste momento a atacar o "rendimento mínimo" (que ele próprio mudou para rendimento social de inserção), com as alegadas fraudes que aí existem. Claro que existem, mas são uma minoria imensa no bem que faz este auxílio. Nunca vi este paladino atacar com a mesma veemência os fraudulentos banqueiros e homens de negócio, até porque muitos deles são amiguinhos. Ele há coisas que nunca mudam.

Maio 19, 2010

Mudar de vida

Miguel Marujo

«[...] ouço, hoje, um banqueiro cheio das melhores intenções a dizer que temos de mudar de vida. Temos de deixar o crédito, o nosso modo de vida dos últimos anos. Tudo de acordo mas não consigo esquecer-me da sucessão de cartões de crédito NÃO SOLICITADOS que recebi nos últimos anos enviados pelo banco público de que o referido senhor tem sido presidente. [...]» [Mapari, in Economia e Finanças]

Maio 18, 2010

Saberes

Miguel Marujo

Hoje: «O dia em que batermos na parede [sic] não está muito longe. Talvez por semanas. Lamento, mas o país tem de saber".» - Fernando Ulrich, presidente do BPI.

 

Em Fevereiro: «Os quatro grandes bancos privados do mercado português BES, BCP, BPI e Santander Totta apresentaram no ano passado lucros de 1,445 mil milhões de euros, mais 13,8% do que no ano anterior, ou seja, quatro milhões de euros por dia.»

 

O país tem de saber. Mesmo.