Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Novembro 07, 2009

À atenção de tantos neo-interessados na Bíblia

Miguel Marujo

«O especialista da Bíblia Tolentino Mendonça considera que o "livro sagrado" contém vários relatos carregados de linguagem erótica, caso do capítulo intitulado "Cântico dos Cânticos".
O biblista frisou que o Cântico "é o maior exemplo dessa linguagem que, ainda assim, é transversal às escrituras", mas avisou que, "longe de ser condenável e muito menos desprezível, a dimensão erótica assume-se fundamental para revelar e definir o Homem e a relação com Deus".
Estas foram algumas das conclusões retiradas da comunicação do especialista no II Congresso Internacional de Pedagogia sobre "Sexualidade e educação para a felicidade" que encerra hoje na Faculdade de Filosofia de Braga, da Universidade Católica.
Tolentino Mendonça, que abordou o tema "Elementos bíblicos para uma erótica cristã", começou por referir que a estranheza que a abordagem desta temática ainda causa é algo com "raízes profundas no interior e exterior do espaço eclesial, é um problema cultural".
Em sua opinião, "o mais normal é que o homem como animal erótico seja desprezado pelos discursos. Mas isso é o mesmo que negar a própria humanidade do homem".
O orador chamou a atenção dos presentes para o facto da Bíblia descrever, desde o Génesis, um homem sexuado sem que isso esteja ligado à condição do pecado: "A sexualidade bíblica não é contra a erótica nem se resume a enumerar o proibido, registando um elogio ao amor, aos corpos e ao relacionamento", referiu.
Não sendo o Deus do Antigo Testamento uma entidade representável corporeamente - em antítese aos deuses (ídolos) dos povos vizinhos dos hebreus -, o perito acentua que "Deus também se pode dizer pela dimensão erótica".
É que, - sublinhou - "o carnal é, antes de uma avaliação moral, condição identitária do vivente".
Para o sacerdore, a erótica é "o reconhecimento do que sou e do que o outro é", já que "tudo tem uma conotação sexual porque tudo tem uma conotação humana".
Recomendando a leitura do "Cântico dos Cânticos", Tolentino Mendonça sustentou que "a erótica define-nos por dentro e não pela nossa função" e que aquele livro bíblico "não nomeando Deus consegue fazê-lo depreender" com claridade.» [notícia da Lusa, na íntegra ]

Novembro 06, 2009

Diante da torrada desenxabida...

Miguel Marujo

.... recordo-me daquele café, não me lembro do nome, mas era o das torradas com manteiga a sério, para os dois, quando pedíamos ao nosso Pai que nos levasse lá, nem sei se ainda resiste, ali junto ao parque de Aveiro, onde agora há túneis e semáforos e antes resistia o polícia sinaleiro. Tudo isto se mistura com a torrada de manteiga pincelada e o galão morno. A memória tece caminhos destes e faz curto-circuito com as manchetes que mancham a corrupção, o programa do Governo e a demissão de um treinador. Fosse a manteiga a sério...

Novembro 05, 2009

Fãs das riquezas fáceis

Miguel Marujo

Recebi este pedido no Facebook, pela manhã: "CAMBIO TESOROS DEL VATICANO POR COMIDA PARA AFRICA, TE APUNTAS? Torna-te fã". (Estranha linguagem da net, querem-me fã de uma coisa que, quanto muito, devia ser apoiante.) Mas não sou - nem nunca seria fã de uma idiotice pegada.

 

Acho extraordinário esta demagogia fácil, que água mole gosta sempre de bater em pedra dura a ver se pega. O Vaticano tem riquezas únicas, sim, basta percorrer os fantásticos corredores dos seus museus, entrar na Capela Sistina e deslumbrarmo-nos pela obra maior do homem. Vender isto? Claro que não. Como por cá nunca quereríamos que o Estado vendesse os Jerónimos ou a Batalha, a Torre de Belém ou os painéis de São Vicente.

 

 

Se os "fãs" desta iniciativa parassem para pensar em vez de clicarem automaticamente no botão a dizerem sim, perceberiam que o se pede com esta suposta petição é a destruição de uma herança cultural do Ocidente tão ou mais avassaladora que a destruição dos budas de Bamiyan pelos talibãs. Depois, a demagogia barata de, por isto, se achar o Vaticano um estado rico (é um estado com orçamento deficitário, que cuidar de um património assim também pesa). Devemos pedir a Paris que venda o Louvre, a Défense ou a Torre Eiffel, para acabar com os sem-abrigo na capital francesa?

 

Mais ignorância: em África são muitos os missionários católicos que estão onde nenhum destes fãs ousaria meter o seu cu ocidental, na linha da frente a viver as dificuldades de quem nada ou pouco tem. E não estão a catequizar as pessoas, vivem como elas. Por fim: estes fãs faziam bem numa coisa - olharem para as opções dos seus governos e exigirem que cumpram a meta de entregar 0,7 do seu PIB para cooperação, como todos da UE se comprometeram. E pedirem que, em vez de milhões gastos em armamento ou submarinos, os governos desloquem esse dinheiro para dar comida em África (ou alterar a política agrícola que manda despejar no lixo o que os europeus produzem em excesso). Isto sim, era discussão séria, mas não era cool para se ser fã.

Novembro 04, 2009

Eu* troco de ordenado consigo Silva Lopes, tá bem?! E daqui a uns meses falamos (devem bastar dois)

Miguel Marujo

"O ex-ministro das Finanças e também antigo governador do Banco de Portugal (BdP) mostrou-se esta quarta-feira contra um aumento de salários na actual situação de crise que vivemos. O responsável vai mais longe e diz mesmo que estes são «fábricas de desemprego»."

 

* - eu, ou melhor ainda: qualquer um dos trabalhadores por conta de outrém que neste país ganha o salário mínimo ou 600 ou 700 euros por mês.

Novembro 04, 2009

Para discutir o que é sério

Miguel Marujo

Muito sinceramente espero que se retirem os crucifixos de todas as salas de aula. Mas também espero que o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem condene rapidamente o Estado português naquilo que é verdadeiramente violador dos direitos humanos (não a vista ferida por uma cruz): eu, por exemplo, exemplo nada raro, aguardo um julgamento no tribunal de Trabalho há 3 anos. Leram bem: três anos que espero que o Estado se digne a fazer justiça. Isto é um direito humano bem mais gravoso violado todos os dias em Portugal.

Novembro 04, 2009

Para sublinhar comportamentos

Miguel Marujo

José Penedos já devia ter pedido a renúncia da REN, em que mandamos (deixem-se de tretas eufemísticas) todos nós. Se o senhor não sai a bem, que lhe indicassem a porta da rua, já (Armando Vara, tarde e más horas, percebeu o incómodo do BCP). Infelizmente, Dias Loureiro vai fazendo escola.

Novembro 04, 2009

Para refrescar memórias

Miguel Marujo

Dos jornais, lê-se que o juiz (tristemente célebre) Rui Teixeira apontou o dedo aos advogados nas fugas para a imprensa. Claro, claro: o senhor juiz foi buscar Paulo Pedroso à Assembleia da República no maior secretismo, a câmara da SIC que o seguiu é que tropeçou por acaso no douto merítissimo.

Novembro 03, 2009

Ídolos

Miguel Marujo

Percebe-se que haja tantos meninos e meninas que vão à televisão directamente do chuveiro ou da fogueira do acampamento: a família e os amigos dizem-lhes que cantam bem. Não cantam, arranham. A culpa é da escola - nunca neste país a educação musical foi levada a sério, é reduzida a soprar numa flauta de bisel, nada mais. Falta-lhes mais educação e pelo menos ouvirem de quando em vez algo que não seja o que o FM da playlist despeja todo o dia. Podem começar pela lista de 500 músicas de António Sérgio. Depois, podem voltar a enfrentar o júri dos Ídolos.

Novembro 02, 2009

[pub]

Miguel Marujo

Next Art.

Novos cursos em Novembro

 

Artes Plásticas:

Pintura

Desenho

História da Arte

 

Cursos Livres:

Criatividade Visual

Livros de ARtista

Escultura

Figura Humana

Yoga

Escrita Criativa

 

[em Lisboa]