Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Outubro 31, 2009

Prioridades

Miguel Marujo

Lá vêm os do costume (e que sabem sempre porque votaram as pessoas no PS ou na esquerda apesar de eles detestarem esses votantes): como estamos em crise não se deve legislar sobre casamentos gay. Também acho: eu por mim não tinha governo, dava posse a um gabinete de crise e fechava o país até tudo estar resolvido. Ah, mas também acabava com o futebol, cinema, teatro, televisões, jornais, livrarias, o que fosse. Essas coisas todas distraem as pessoas e, em crise, não pode ser.

Outubro 31, 2009

O riso das crianças dos outros

Miguel Marujo

 

O palco é ocupado pelo riso das crianças dos outros, sons de brincadeiras que invadem o Coliseu, em noite que arranca com algum receio e vai em crescendo como o sol que brilha no centro do ecrã. A voz de Ana Vieira é porventura uma das mais distintas da actual música portuguesa e arrebata a cena, do quase sussurro ao clamor de Canciones Negras. Cecília do acordeão e da voz delicada, Pedro Oliveira mais afectivo que conseguido, Gomo em réplica feliz de Neil Hannon, complementam as vozes que falam com o Cinema Ensemble. Quase perfeito.

Outubro 28, 2009

Evangelho de um primário

Miguel Marujo

«[...] O primarismo está a transformar-se num ar do nosso tempo. É ele que faz crescer os fundamentalismos religiosos e as leituras literais da Bíblia e do Corão. E o primarismo atrai primarismo. Cria um manto espesso de intolerância e ignorância, de estupidez e incomunicabilidade. No tempo da frase curta, da declaração bombástica, do escândalo sem sentido da história, o primarismo é mais forte do que qualquer ideia. O que é extraordinário é que seja eu, um colunista da espuma dos dias, a dizê-lo a propósito de um escritor, que tem outro tempo para respirar, que pode ir muito além do espectáculo da polémica fácil. [...]» (Daniel Oliveira, Expresso)

Outubro 27, 2009

A "geração rasca" aqui mesmo ao lado

Miguel Marujo

«En Estados Unidos se les bautizó como kidults -del inglés kid (niño) y adult (adulto)-. En Latinoamérica optaron por un juego de palabras en español, adultescentes, por la unión de adulto y adolescente. Y en España los sociólogos prefieren definirles como treintañeros bajo el síndrome de Peter Pan, mientras que los expertos en mercadotecnia les llaman Generación X.» [in El País, descoberto no facebook do Zé - o título é dele]

Outubro 27, 2009

Ratoeira

Miguel Marujo

O aviso é dado e repetido, duas, três vezes. Esta pergunta aparece muito, está lá, é uma ratoeira. Às vezes, percebe-se que não é tanto o código da estrada que se aprende, mas sim como evitar ratoeiras, quais buracos na estrada. Não admira depois que se conduza aos ésses.

Pág. 1/8