Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Fevereiro 04, 2008

Polícia Sem Pedagogia

Miguel Marujo

O passeio largo era usado por moradores e cargas-e-descargas e os peões sempre passaram bem. Veio a polícia, e bloqueou. Agora, os carros páram todos em segunda fila.

Fevereiro 04, 2008

Uma brecha no abuso da TvCabo

Miguel Marujo

Quando um qualquer canal estrangeiro transmite competições desportivas que a SportTv também passa, a TvCabo trata de codificar o sinal desses canais. Tudo para nos obrigar a assinar a SportTv. Esta noite comprovei mais uma vantagem do novo Meo cá em casa: o NASN transmite a final do Superbowl, sem imagens codificadas...

Fevereiro 02, 2008

Verdades (in)cómodas

Miguel Marujo

O jornalismo questiona, investiga, pergunta, incomoda, noticia. O primeiro-ministro responde, esclarece, informa, confessa, nega. Para quem se exceder, há mecanismos de reprovação. Só não deve haver quem ache que isto é cortar a liberdade.

Fevereiro 02, 2008

O homem que não gozou o Carnaval, quer agora que gozemos a data e não falemos de política. Apre!

Miguel Marujo

«O Presidente da República apelou hoje "à descontracção" e a que "não se fale de política por ser Carnaval", escusando-se a comentar as notícias sobre o primeiro-ministro. [...] "É bom que tenhamos agora quatro dias em que não se fala de política para os portugueses não pensarem nisso e os próprios políticos poderem gozar com tranquilidade", disse Cavaco Silva aos jornalistas.» [da Lusa]

Fevereiro 01, 2008

Portugal no seu melhor

Miguel Marujo

id="BLOGGER_PHOTO_ID_5161966221491717090" />
foto Rui Gaudêncio/Público
José Sócrates terá assinado projectos de arquitectura e engenharia que não eram seus, diz hoje o m""="m""" rel="noopener">Público
. Mais do que supostas ilegalidades, o que me parece grave é ele ter aceite assinar aquelas casas. São um pavor, o verdadeiro roteiro do mau gosto que destruiu o país rural.



Politicamente: «Que ele tenha aposto a sua assinatura, há décadas, como é prática comum (o que aliás diz muito sobre essa coisa de “nem pensar ter privados a licenciar projectos que isso ia ser uma corrupção desbragada”) em projectos alheios, é coisa que o tuga ainda se apressa a perdoar, como perdoou a fanfarronice de se fazer passar por engenheiro. Foi há décadas, o homem nem sonhava vir a ser primeiro-ministro, era ingénuo, o país não dava oportunidades...» [Adolfo Mesquita Nunes, A Arte da Fuga]

[actualizado: a SIC divulga na íntegra a resposta de Sócrates. Não se compreende porque o Público não o fez na sua edição online (entendendo as limitações na edição do papel).]

Pág. 7/7