Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Novembro 27, 2007

Tablóides de referência

Miguel Marujo

Hoje o jornal de referência que é o Público tem um artigo de abertura de uma página a autocitar-se com as referências que uma notícia sua (que recicla informações dadas por um tablóide português) mereceu nos tablóides ingleses.

O jornal de referência que é o Público trata a informação sobre o julgamento de Diana nas páginas de fofocas, a que chama Pessoas (e que no fundo é igual a qualquer página de famosos de um tablóide, mas a deles só fala de fofocas estrangeiras).

Novembro 26, 2007

Descortesia diplomática (comentada)

Miguel Marujo

«O embaixador dos Estados Unidos em Lisboa lamentou hoje o anúncio de uma redução do contingente militar português no Afeganistão e acusou o governo de se preocupar mais com as sondagens do que com a segurança global. [hmmm, importa-se de repetir, quem se preocupa com quê?]

"Fiquei profundamente preocupado quando soube dos planos de Portugal para reduzir os seus esforços em prol da jovem democracia afegã" [democracia de Cabul... talvez], disse Alfred Hoffman, que cessa sábado funções diplomáticas em Lisboa, no seu último discurso num almoço da Associação de Amizade Portugal-EUA.

"Mas não posso dizer que fiquei completamente surpreendido, uma vez que os líderes europeus parecem mais intimidados pelas sondagens do que determinados a convencer as suas opiniões públicas da importância da luta no Afeganistão" [mas não foram os EUA os primeiros a despachar-se de lá, para ir a correr em busca de umas armas quaisquer no Iraque?! foram, pois foram], prosseguiu, num discurso em que começou por se afirmar disposto a passar por cima das "cortesias diplomáticas" [ele passa por cima da cortesia a 5 dias de se pisgar; a isto, na minha terra chama-se cobardia] e falar dos assuntos que realmente interessam aos dois países.» (da Lusa, com comentários meus)

Novembro 25, 2007

O entusiasmo, a multiplicação

Miguel Marujo

O Presidente da República quando governava deve ter passado muito tempo no Pulo do Lobo. De outro modo, não se espantaria com o facto de não haver mais criancinhas: «Eu não acredito que tenha desaparecido dos portugueses o entusiasmo de trazer vidas novas ao mundo.» Se o senhor não vivesse na redoma do "sucesso" dos seus governos saberia que a rede pré-escolar é escassa e (muito) cara e que os pais portugueses têm de trabalhar (por exemplo) o dobro dos suecos para comprar uma cadeirinha de bebé para o automóvel. O entusiasmo dos portugueses é proporcional à alienação deste senhor.

Novembro 24, 2007

Dar a volta

Miguel Marujo

O Papa puxou as orelhas aos bispos portugueses por causa da desorganização em casa. É verdade que esta é grande, mas faltou acrescentar à desordem a própria rigidez vaticana em muitas matérias para se perceber que o mal não é exclusivo deste cantinho. Ainda assim, os bispos parecem querer ouvir Bento XVI e actuar. Mas D. Januário também diz que o Papa precisa de dar uma volta. E acrescenta que na Igreja (portuguesa) se esquecem os direitos humanos (nada que eu não defendo há muito).
Antes que os habitués atirem a primeira pedra, D. Jorge Ortiga diz noutra entrevista que o país não é só o défice e que a Igreja se tem acanhado muito no combate à pobreza. Ah, pois tem. Esperemos agora passar das boas intenções aos actos. Os outros que acham que a Igreja deve calar nestas questões de vida, bem podem enfiar a viola no saco.

Novembro 24, 2007

Fugaz

Miguel Marujo

Um dia inteiro longe da net, quase isolado, em trabalho com outros jornalistas. Os jornalistas às vezes sabem fechar-se do mundo. Mas quando Scarlett fica aqui alerta, para quê romper esse silêncio?!