Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 30, 2007

Muito calor

Miguel Marujo


O senhor Alberto acompanhado do senhor Luís ensandeceram sob o sol e a bebida do Chão da Lagoa. E querem dizer-nos que são respeitáveis. [foto Lusa]

Julho 28, 2007

Da música e dos livros e dos filmes

Miguel Marujo

Da minha santíssima trindade pessoal estamos conversados: trago-os aqui, volta e meia, não por mero exercício de vaidade crítica (olha-me este! vê-se bem que lê todas as bíblias para debitar sentenças, diriam os leitores), mas porque gosto de dar aos outros aquilo que é mesmo bom. E antes que a ASAE e a PJ me fechem a Cibertúlia por partilha de ficheiros, prefiro revelar os sítios onde se podem adquirir coisas boas.

Julho 28, 2007

Lisboa

Miguel Marujo

Cheira bem/Cheiras vem
Então vem/vem-te a Lisboa
Sabes bem/sabes quem...
Sobes? Vem! Desce a Lisboa



Sair à rua pode ser perigoso, descer ao Chiado depois de prolongada abstinência ainda mais. A FNAC transtorna-me, e à bolsa, e saio de lá com algo mais que a prenda necessária. E trago comigo «Lisboa», compilação de uma nova editora (Lisbon Records), com temas inéditos (excepto um ou dois). E divirto-me a ouvir um Rui Reininho portuense enamorado como um «amante preguiçoso» ou a voz da Mitó em A Naifa, das melhores descobertas dos últimos anos. E depois há os clássicos. Rodrigo Leão, The Gift, Danças Ocultas ou a voz da Sétima Legião a cantar a «magnífica luz». Lisboa é isto: pessoas diferentes, vozes únicas, poemas de amor, cores e credos. Bendita perdição, o Chiado.


[excerto da letra de O Estranho Caso do Amante Preguiçoso, de Rui Reininho, por Armando Teixeira e Rui Reininho]

Julho 28, 2007

Verdete

Miguel Marujo

Passeie-se pelas ruas de Campo de Ourique, ali nos Prazeres: verde a despontar por entre as pedras da calçada. Não é poesia. É sujo, verdete, erva que não é cortada, calçada so typically green. É uma cidade descuidada, esta. À espera de uma autarquia que funcione. Seis anos a ver um túnel a ser aberto, é tempo demais para uma cidade.

Julho 27, 2007

A banhos

Miguel Marujo

O Correio da Manhã descobre hoje em manchete aquilo que todos os anos acontece: o bispo de Aveiro, António Francisco, vai às praias, no mês de Agosto. Já o anterior, António Marcelino, o fazia - de batina ou de calções de banho. A surpresa só pode ser de quem gosta de pensar a Igreja numa quadratura de círculo esclerosada, ensimesmada e fechada na sacristia. Que também a há, mas que não é única, nem maioritária. Eu, por mim, lamento que (depois da praia) o senhor bispo não vá à fábrica, mas isso, é outra história.

Julho 27, 2007

Editorial

Miguel Marujo

«Cheias afectam cerca de 100 mil pessoas
As agências humanitárias estão a acelerar a ajuda alimentar e de "kits" de saúde para a região afectada.»

Não, não é no Reino Unido, é no Sudão. Alguém leu?

Pág. 1/5