Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Maio 28, 2007

Deserto

Miguel Marujo

Saio do cacilheiro e percorro a beira Tejo, até ao Atira-te ao Rio. Nesta frente ribeirinha de largas centenas de metros, com uma vista deslumbrante sobre a Lisboa deitada nas colinas, não há um edifício que não esteja em ruínas ou a caminho disso. Se a Margem Sul não é um deserto, ali escasseiam as ideias para resgatar a margem à decadência. Há máscaras que assentam bem.

[reportagem com telemóvel, este domingo, dia cinzento]

Maio 28, 2007

Derrapagens

Miguel Marujo

Temo que Correia tenha derrapado no túnel. Na ânsia de começar a falar, lembrou-se de atacar o adversário (directo?) Sá Fernandes, para dizer que o autarca bloquista teria de pagar pelos alegados prejuízos na obra do Marquês. O mesmo argumento já antes invocado por Carmona e pelo PSD de Lisboa. Aguardo ansiosamente pelo cheque de Santana e Carmona, passado ao Município, para ressarcir a cidade pelos rabiscos encomendados a Frank Gehry.

Maio 28, 2007

Gafes

Miguel Marujo

Todos os governos e políticos têm gafes. Há até aí um livro que agora se encarrega de mostrar que pela boca morre o peixe. Escusam é de procurar confundir isto com a gafe que era um Governo chamado Santana. Basta ouvi-lo, passado um período curto de reclusão, a pôr-se em bicos de pés a querer voltar a ser alguém.

Maio 26, 2007

Pregões

Miguel Marujo

No Chiado, com chuva miudinha, a chinesa anunciava uma estranha palavra ilustrada pelos guarda-chuvas que segurava na mão. "Five", "Cinco", acrescentava, conforme o olhar lhe indicava a nacionalidade do potencial comprador. A mim, dirigiu-se nas duas versões, com intervalos seguros. Só evitou o jovem rasta, que acabou por lhe pedir um chapéu para o caminho.

Maio 25, 2007

Incentivos

Miguel Marujo

A mudança das carreiras da Carris (alguém já se deu ao trabalho de ver se isto resultou?) obriga-me a apanhar dois autocarros até ao Eduardo VII, quando antes tinha um que ia directinho para a feira do Livro. É coisa pequena, mas depois queixam-se dos poucos incentivos à leitura.

Maio 25, 2007

Meteorologia, dois

Miguel Marujo

Feira do livro que se preze tem de ter um dia ou mais assim, de chuva. Para os editores queixarem-se, de S. Pedro, do Parque Eduardo VII, da crise. Eu, se fosse a eles, queixava-me ao Al Gore, ou desencantava um livrito sobre alterações climáticas para livro do dia.

Maio 25, 2007

Meteorologia

Miguel Marujo

Em dia de folga, chuva. E a agenda das pequenas coisas para tratar a desintalar-nos de casa, contra a vontade. Galochas fora do armário.

Maio 25, 2007

Say yeah!

Miguel Marujo


O som é fracote, a imagem duvidosa, mas apetece gritar, clap your hands, e siga a festa.

[Clap Your Hands Say Yeah performing "Clap Your Hands" during encore.
Live @ Bluebird Theatre - Denver, CO 3/28/2006]