Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Novembro 29, 2006

Cuidar

Miguel Marujo

Andar em Lisboa a horas incertas, por ruas deformadas, no meio de obstáculos. O peão é bola de "flipers" entre passeios de buracos, artérias esventradas, tapumes de indiferença. Se os nossos governantes (chavão onde cabe tanto e tão pouco) não habitam esta cidade, que fazer? Insistir, bater na tecla, insistir. E continuar a pé.

Novembro 29, 2006

«Flexisegurança»

Miguel Marujo

«[...] A tensão entre a protecção legislativa do emprego (que é frequentemente considerada como apresentando grande rigidez) e a maior flexibilidade do mercado de trabalho (também frequentemente apontada como condição estratégica de competitividade) reflecte-se na existência de práticas não legais de relação laboral altamente flexível e precária bem como no apontar de orientações consideradas eficazes em alguns países da UE, e que, segundo alguns, deveriam ser adoptadas em Portugal.

Entre essas orientações tem ganho, recentemente, relevo cada vez maior a chamada “Flexisegurança”, a qual mereceria, a nosso ver, uma discussão mais alargada e aprofundada.

Com efeito, as condições institucionais e sócio-culturais do nosso País, tais como uma fraca cultura negocial, a fragmentação e défices de representatividade que caracterizam o nosso sistema de relações laborais (...) e, ainda, o baixo nível de protecção social no apoio à empregabilidade e ao desemprego, tudo isso levanta dúvidas sobre a oportunidade/possibilidade de se seguir, hoje, em Portugal essa orientação. Acresce ainda que a “flexisegurança” é exigente do ponto de vista dos encargos financeiros a que dá lugar.

Paralelamente à discussão deste tema, considera-se indispensável que se aumentem fortemente os esforços (preventivos e correctivos) para que o legislado e o convencionado colectivamente sejam efectivamente aplicados e prontamente sancionados os eventuais desvios. [...]» [Comissão Nacional Justiça e Paz, «Relações Laborais em Portugal: que perspectivas?», sublinhados nossos]

Novembro 28, 2006

Nomes

Miguel Marujo



Painel com os nomes dos mortos no WTC, no 11 de Setembro, no Ground Zero. [Nova Iorque, EUA, foto MM, Outubro de 2005]

Novembro 28, 2006

Rostos

Miguel Marujo



Fotos de imigrantes chegados a Buenos Aires, entre finais do século XIX e inícios do século XX. [Museu da Imigração de Buenos Aires, Argentina, foto MM, Dezembro 2004]

Novembro 28, 2006

Vão gozar outro!

Miguel Marujo

Eu fiz isto tudo durante seis anos: flexibilizei horários e funções, demonstrei «maior capacidade de adaptação interna aos objectivos da empresa», e no fim, um senhor que nunca me viu nem perguntou o que fazia resolveu que «o trabalhador em causa ficava com o direito a um maior nível de segurança e protecção social» e assinou a carta para me pôr na rua, ao abrigo do «período experimental». Despedir neste país é fácil. A «flexisegurança» neste país funciona sempre para as empresas, nunca para os trabalhadores.

Novembro 27, 2006

«No pussy blues»

Miguel Marujo

While everything is quiet and easy
Mr. Grinder can have his way...
--Memphis Slim, 1941


On 5th April 2006, Nick Cave, Warren Ellis, Martyn Casey and Jim Sclavunos entered RAK studios, London, for a week with producer Nick Launay and recorded thirteen songs. It was mixed in September at Metropolis Studios. Calling themselves Grinderman, the album is set for a March 2007 release.

Pág. 1/10