Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Setembro 19, 2006

Apito cinzento

Miguel Marujo

A Constituição pode servir para dar cabo processualmente do Apito Dourado. Os juízes gostam de brincar às medidas processuais. Julgar as coisas é que pia mais fino.

Setembro 18, 2006

Resumo (por interpostas palavras) para estes dias

Miguel Marujo

«A ideia de que a RTP, enquanto serviço público, não pode transmitir um documentário com uma tese conspirativa sobre o 11 de Setembro é uma das coisas mais extraordinárias dos últimos tempos.
Vem das mesmas pessoas que querem jornalistas muito críticos sobre o Sócrates, mas mansinhos sobre o Iraque; dos mesmos que defenderam com unhas e dentes a publicação de cartoons sobre Maomé; dos mesmos que aplaudem os textos destemperados que Oriana Fallaci escreveu nos últimos anos.
No fundo, estes cavalheiros não se conformam que outros não acompanhem a sua visão do mundo. Noutros tempos, a isto chamava-se censura, ou intolerância. Eufemisticamente, poderemos chamar-lhe «politicamente correcto». Agora com novo esplendor, a bênção intelectual.» [JMF, in french kissin']

Setembro 18, 2006

Papa assim

Miguel Marujo

Sobre o Papa, alguma blogosfera aplaude o seu lamento e comedimento pelo misunderstanding com os muçulmanos. A mesma blogosfera que dizia que os cartoonistas não se deviam lamentar, por representar um perigoso precedente: a vitória da rua árabe contra a liberdade de expressão.

Setembro 15, 2006

No meu tempo...

Miguel Marujo

Que Lisboa é suja já o sabemos e já aqui o escrevemos, várias vezes. Que a autarquia e os cidadãos (em particular, os donos dos bóbis desta cidade) fazem pouco para que seja melhor, também já o sabemos e dissemos. Agora que a limpeza ou sujidade do Bairro Alto se transforme em debate do tipo no meu tempo é que era é que é novidade: entre os que têm saudade das ruas de prostitutas e chulos e a geração dos shots em copos plásticos. Vasco diria que o mundo anda perigoso. Mas para mim, o culpado é o Cavaco. Pronto.

Setembro 15, 2006

«A conservadora Roma»[da série Frases ou idiotices feitas]

Miguel Marujo


«Madonna encenou em palco uma crucificação, ao som de Live to tell, à semelhança do que tinha feito nas restantes capitais europeias por onde passou. Londres, Paris e até mesmo a conservadora Roma viram a cantora [...]». [in Público desta quinta-feira, última página, sublinhado nosso. Imagem de La Dolce Vita, filme de Federico Fellini, de 1960...]

Setembro 14, 2006

O seu a seu dono*

Miguel Marujo

Peço desculpa pela imodéstia, mas a anunciada parceria entre o METRO e o Sol foi ideia minha, como chefe de redacção do jornal gratuito, que José António Saraiva aceitou desde logo... Ao contrário do que foi por alguns antecipado* [ver em particular os comentários].

* - Isto não teria a menor importância, num trabalho conjunto de uma equipa, se não se passasse a ideia errada de que a iniciativa era de Luz ou Moniz. Cá por coisas!