Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 08, 2005

A normalidade possível

Miguel Marujo

«It's the day after, and London still has a slightly odd feel to it this morning. The tube is running again, except for the Circle and Hammersmith and City lines, which share the same piece of track at Liverpool Street on which seven people were killed yesterday.»
- a acompanhar no blogue dos jornalistas do Guardian

Julho 08, 2005

Datas esquecidas

Miguel Marujo

11 de Setembro. 11 de Março. 7 de Julho. Jornais, jornalistas e colunistas lembram o calendário do horror. Mas esquecem as mortes da discoteca de Bali (onde morreram uns quantos mais que em Madrid), do centro de Jacarta e da ONU em Bagdad. O calendário do horror tem uma memória selectiva - ocidental, claro.

Relembremos então: 11 de Setembro de 2001. 12 de Outubro de 2002. 6 de Agosto de 2003. 19 de Agosto de 2003. 11 de Março de 2004. 7 de Julho de 2005.

Julho 07, 2005

Panic on the streets of London

Miguel Marujo

Panic on the streets of London
Panic on the streets of Birmingham
I wonder to myself
Could life ever be sane again ?
The leeds side-streets that you slip down
I wonder to myself
Hopes may rise on the grasmere
But honey pie, you’re not safe here
So you run down
To the safety of the town
But there’s panic on the streets of Carlisle
Dublin, Dundee, Humberside
I wonder to myself

Burn down the disco
Hang the blessed dj
Because the music that they constantly play
It says nothing to me about my life
Hang the blessed dj
Because the music they constantly play

On the leeds side-streets that you slip down
Or provincial towns you jog ’round
Hang the dj, hang the dj, hang the dj

Julho 06, 2005

Scut-se!

Miguel Marujo

Hoje de manhã, o deputado do PSD Miguel Frasquilho, que já foi secretário de Estado de Manuela Ferreira Leite (e depois despedido por ela), volta a bater no Governo PS porque não volta atrás nas scuts. E, zumba!, o défice é assim por causa das scuts. E eu pergunto: o que andou o PSD a fazer, durante três anos de governo, que não acabou com essa coisa miserável e injusta?! Terá tido medo dos seus autarcas e das forças vivas locais?!