Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Dezembro 20, 2004

Esclarecimento místico-literário!

Miguel Marujo

Para todos aqueles que temeram pelo desaparecimento ascético daquele blog de título espiritual, desconfiando de uma eventual evaporação mística, o Asceta explica:

MUDOU de NOME!

... e, há já algum tempo, deixou o cume da montanha, lá para os lados do oriente, onde permanecia em retiro transcendente, e assumiu a sua identidade pública. Deixou-se levar por outros mistérios e enredou-se num Blog, quase exclusivamente, de índole literária. E aí o podem encontrar: George Cassiel.

Dezembro 18, 2004

Hospital de São Bento

Miguel Marujo

Santana tem um "hospital" na sua residência oficial, conta o «Expresso». O equipamento, uma espécie de unidade de cuidados intensivos móvel, foi solicitado ao Ministério da Saúde sob confidencialidade antes de Santana Lopes ir ao Brasil, em meados de Setembro, não tendo sido devolvido.

O Rui já disse tudo: «Este homem não pára de nos surpreender. Dezasseis seguranças, sestas, guinadas, jantares oficiais trocados por idas à discoteca, e agora um "hospital" em S. Bento! Mas, afinal, o que teme PSL? Que alguém tente agredi-lo, alvejá-lo? Que alguém tente envenená-lo? Julga-se um Yushchenko, um JFK, vá lá...um Sá Carneiro? A única coisa que ele definitivamente não teme é o ridículo. E alguém devia avisá-lo de que o ridículo mata.»

Dezembro 16, 2004

A democracia cristã

Miguel Marujo

«No carro, eu não parava de falar. "A verdade é que odeio os ricos. Colecionadores de qualquer coisa. Bons vinhos, viagens exóticas. Esse tipo de coisa. Essa gente. Aquelas mulheres. Aqueles assuntos. Odeio tudo isso", disse a Marie. "E não pense que sou como eles, que adoro os pobres. Tenho um desprezo solene pelos pobres. A patuléia. A escumalha. Sujos, ignorantes, interesseiros, safados. Escrotos, como os vermes. Sempre engravidando. E engordando. E roubando e matando. E sendo atropelados. Acho que odeio mais os pobres até. Minto. Odeio mais os ricos. A ralé, pelo menos, me comove."»

Patrícia Melo, Valsa Negra. São Paulo: Companhia das Letras, 2003 (pp.69-70).

Dezembro 16, 2004

[à bolina]

Miguel Marujo

Devagarinho folheio jornais, leio blogues, arrumo as memórias da viagem. Tento encontrar o ritmo no trabalho, quando todos já só pensam nas festividades. Por estes dias, o país anda um gajo estranho: o Presidente desapareceu de novo, Portas assoma na oposição, Santana foi a banhos de Inverno, a outra oposição parece andar ocupada nas compras de Natal. Se calhar ainda não percebo bem o que aconteceu em apenas 15 dias de ausência. O Absurdo tomou conta do palco. Eu entrei com a peça já a decorrer e não percebo o que se passa.

Dezembro 13, 2004

Cavanhaques e cacheados

Miguel Marujo

Desconfio que o nosso mestre de Aviz estivesse ontem num fuso horário diferente do meu no imenso Brasil. Afinal, a Folha anunciava o jogo para as 8 da manhã. Mas, logo ali, não soube de nada: sem televisor por perto, o Litoral Norte paulistano amanheceu com a chuva persistente de três dias para logo irromper num glorioso sol. Prenúncios de vitória a nascente. Mas passeei-me até Guarulhos desconhecedor do sucesso. Ali, assisti ao início da hecatombe do time do meu Benfica (maldita globalização). Para trás ficaram memórias de dias fantásticos, em que a delícia das palavras foi uma descoberta constante. Como a do cabelo cacheado.



[ao correspondente do Brasil: quem desce a Rua Augusta, em São Paulo (carregada de Valsa Negra, de Patrícia Mello), tem ali uma banca para poder comparar capas e teses. Repeteca, ah, delícia!]

Dezembro 13, 2004

Eu não acredito em bruxas.

Miguel Marujo

O Presidente dissolve o parlamento. O Governo demite-se.

Convocam-se eleições para Fevereiro. Até lá "usamos" um Governo de Gestão.

Não há coligação de Direita. A oposição anda eufórica.

Pinto da Costa é finalmente constituído arguido num processo de corrupção no futebol.

O Benfica perde com o Belenenses 4-1.

Em Lisboa a terra treme.



Em Pombal aparece o Marquês, e disfarçadamente, para não o reconhecerem, vai passar o Natal ao Brasil.

Dezembro 13, 2004

Atrasado

Miguel Marujo

O Sampaio atrasou-se: fez em Novembro o que ficou por fazer em Junho. E eu, apesar da breve exaltação de alegria, atrasei-me: estava fora e Portugal não existe lá fora. Hoje, no regresso, espreitei (só) meia dúzia posts em meia dúzia de blogues, abri as quatro contas de e-mails, vi o site-centí-meter e desisti: vou preparar o almoço, ler os jornais e voltar-me a deprimir-me com o país.

Dezembro 13, 2004

No Centenário de um Renovador da Igreja

Miguel Marujo

EVOCAÇÃO DE YVES CONGAR, o. p.



No Centenário de um Renovador da Igreja

por Pe. Luís de França, o. p.

2ª feira, 13 de Dezembro às 18h30m, no Auditório do Centro Nacional de Cultura

[Largo do Picadeiro, nº 10-1º. Lisboa - metro Baixa-Chiado]



Organização: CRC, CNC e Comunidade Dominicana em Portugal. ENTRADA LIVRE