Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Junho 03, 2004

Born on the 4th of June

Miguel Marujo

Chegam-nos elogios do outro lado do Atlântico. Reconhecidos, agradecemos no íntimo - e aqui publicamente, quase omitindo o nome de quem nos escreve. Afinal, o Nuno (hoje) não precisa de mais publicidade. Mas percebemos, pelas suas palavras cheias de cumplicidade - apesar de nunca nos termos encontrado -, que esta aventura tem valido a pena. E descobrimo-lo como o insistente leitor daquele cantinho no mapa-mundi do medidor de audiências. A aventura começou a 4 de Junho de 2003. E continuará ao nosso ritmo. Afinal, há outros primeiros anos que valem muito mais a pena comemorar!

Junho 03, 2004

Para confrontar...

Miguel Marujo

«O divórcio é mais uma daquelas realidades em que não é possível para um cristão assumir uma posição neutra tipo "observador imparcial". Isto é uma mensagem ética. Se fosse juiz teria possivelmente que declarar o divórcio em situações em que manifestamente as crianças são prejudicadas. Mas este post não pretende ser um diagnóstico da realidade mas sim uma apologia da vontade.» O princípio da incerteza proposto aqui.

Junho 03, 2004

O rato que há em nós

Miguel Marujo

Muitos de nós gostamos de bibliotecas, nem que seja na versão mais doméstica das estantes Billy, made in Ikea. Agora, o Pedro, o nosso entendido em «Escadotes IV» e «Arquivos II» propõe-nos a sua leitura de bibliotecário. Um blogue amigo e obrigatório. A visitar, este rato de biblioteca!

Junho 03, 2004

Temos Nossa Senhora...

Miguel Marujo

... a proteger os mares do malévico Prestige. E a força aérea a vigiar o OVNI, que se passeou pelos nossos céus. Os astrónomos portugueses ainda tentaram explicar cientificamente a coisa. Não deu. Um leitor do PortugalDiário explicou tim-por-tim (e com erros ortográficos) porque não acredita na ciência.





«e o fumo??? e a trajéctória ascendente ???

Por José Gomes Costa ( 02-06-2004 17:42 )

Exmº. Senhor

Dr. Matos [o astrónomo em causa]



Como disse, eu junto com minha esposa e mais tarde meu filho verifiquei o fenómeno que passo a descrever, e pelo pouco que conheço, não pode ser um meteorito, nem sei e que é.



Por coincidência tinha estado no café que distâncía cerca de 120 metros da minha habitação, a falar com uns amigos sobre aviões.



A certa altura uma das pessoas contou que um conterrâneo que já andou de avião, afirmou que os dejectos dos passageiros eram lançados a céu aberto e diluiam-se no ar antes de cair no solo - deu risada.



Quando vinha a pé para a minha habitação acompanhado da minha esposa, a cerca de 30 m. da mesma avistei não muito alto uma luz em sentido horizontal (+- Norte - Sul) que julguei ser um avião.



Então disse à minha esposa para ligar a um familiar que se encontrava na explanado dito café e dizer-lhe, em tom hirónico, para ir para dentro que se aproximava um avião e não fosse algum passageiro ter necessidade de ir à casa de banho.



Qual o meu espanto que passados uns segundos aquela luz se torma mais viva, começa o sentido ascendente ligeiramente inclinado em direcção a Poente, deixando atrás dela um rasto de fumo branco, perfeitamente visivel palo feixe de luz em forma triângular que que projectava no mesmo.



Fiquei cerca de um minuto a ver a subida da luz, quando me lembrei em tirar a foto com o meu telemóvel, que possuo, deixando a imagem antever um objecto luminoso sobre o comprido.



Depois fiquei ainda a ver a luz a continuar a subir,expantado e interrogando-me do que estava a ver, tendo aquela a certa altura feito uma trajétória iregular, voltando de seguida a continuar a trajectória escendente anterior.



Então apressei o passo de forma a mostrar aquilo, ao real, ao meu filho que se encontrava em casa, o qual também viu a luz já muito alta e apenas por cerca de 5 segundos, após o que desaparaceu.



O comentário dele é que era um cometa e eu disse que não podia ser, e chamei-he a atenção que a luz subia e não descia, sendo ainda perfeitamente visivel a dispersão do fumo inicial quase junto á terra.



O fenómeno não é no minimo normal, tem explicação ???
»