Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Abril 15, 2004

Em casa de ferreiro, espeto de ferro

Miguel Marujo

«President Bush Benefits From His Tax Cut: Last year's tax cut proved to be a significant windfall for its main architect and political instigator, saving President Bush tens of thousands of dollars on his 2003 return. Meanwhile, for Sen. John F. Kerry (Mass.), the Democrat seeking to drive Bush from the White House, his tax burden more than tripled on income that surged with the sale of a million-dollar painting.» [in Washington Post]

Abril 15, 2004

Empresários "visitam" Coreia do Norte

Miguel Marujo

As 30 propostas do Compromisso Portugal merecem uma concordância de empresários portugueses (votaram 293) acima dos 90 por cento, atingindo muitas delas valores a rondar os 100 por cento. Digno do melhor estagiário de uma empresa estatal norte-coreana, rejubilaria a direita blogosférica, se esta proposta viesse da esquerda. Não vem...



Pormenor importante: a única proposta que desce abaixo da fasquia dos 70 por cento é a de «eliminar o sigilo bancário para o Fisco». É ou não eloquente este retrato do empresariado que temos.

Abril 15, 2004

A glória difícil da TvCabo

Miguel Marujo

Razão tinham o Diogo e JPH, aqui há uns meses, quando se queixavam dos novos adventos do fascismo cultural (para retomar uma expressão de Paquete de Oliveira nesse documento sonoro dos 80, «Divergências») na TvCabo: depois da codificação do canal 18, a partir da meia-noite, para evitar pornografia em canal aberto (dito assim...), agora a empresa de quase-monopólio ataca outros prazeres nossos: a FashionTv foi expurgada do pacote da televisão da PT, sem qualquer pré-aviso, para dar lugar a mais cinema pago, outro canal codificado, que aparecerá tremido na pantalha. Sem apelo nem agravo deixaremos de poder ouvir boa música, acompanhados de belíssimos vídeoclipes.



PS - Pelo caminho ficou também o M6, canal generalista francês. O lamento é menor, mas valia a pena por um programa sobre publicidade (aos domingos) e, por vezes, a música da madrugada...

Abril 14, 2004

Santos e pecadores (ou o Guterres infiltrado do PCP)

Miguel Marujo

Hoje no Parlamento, Figueiredo Lopes disse umas banalidades sobre o Iraque e a presença portuguesa naquele barril de pólvora. Na interpelação dos deputados, um sobressaiu dos ditos parlamentares. António Filipe, do PCP, falando dos críticos da guerra no Iraque referiu-se a «Sua Santidade, o Papa João Paulo II». A seu lado, Maria de Belém riu-se e meteu-se com a nova "santidade" do altar comunista...

Abril 14, 2004

Ri de quê?

Miguel Marujo

O já (tristemente) célebre vídeo de Bush à procura das armas de destruição maciça tem uma nova edição. Que lembra o essencial desta absurda guerra do Iraque. A ver aqui, obrigatoriamente (demora, mas compensa). Obrigado ao Rui pelo blink...

Abril 14, 2004

Polícia de Segurança Privada

Miguel Marujo

O «efectivo» da PSP remata a conversa ao telefone: «Não temos efectivos suficientes». Suficientes para fazer o seu trabalho: uma zona «referenciada» (como reconhece) de tráfico de droga a céu aberto e escancarado para quem passa não pode ter um polícia a tempo inteiro, em permanência. «Mandamos um carro». Não serve: passa uma ou duas vezes, fica lá uma hora ou duas e, ala! que se faz tarde, e o negócio volta ao seu ritmo normal. O senhor presidente da Câmara de Lisboa lamenta-se que «não tem efectivos», mas pede dois para a sua segurança pessoal, ameaçado sabe-se lá por quem. O senhor ministro da Defesa esquece-se dos berros e do dedo em riste da campanha eleitoral, a dizer que queria os «efectivos» nas ruas.

Eu peço política/polícia preventiva: um agente que esteja ali, 24 horas, como os senhores ministros e altos dignatários têm. Evitava-se a degradação da zona, evitava-se o populismo de quem se sente atingido todos os dias e se impacienta a entrar e sair de casa, evitavam-se novos intendentes e anjos e lamentos das autoridades por que nada se fez. A tempo, em devido tempo. Efectivamente.

Senhores agentes: efectivem-se!