Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Outubro 31, 2003

«Um dia muito feliz»

Miguel Marujo

A Inês Versos defendeu hoje a sua tese de mestrado (que bem podia ser de doutoramento) - sobre os cavaleiros da Ordem de Malta, do Antigo Regime ao Liberalismo, mais coisa, menos coisa. Para quem acompanhou o processo, sabe a importância deste dia. Ou, nas palavras do orientador da nossa Inês: «Um dia muito feliz», para todos. Sobretudo para a Inês. Para quem não pôde estar, a Cibertúlia registou alguns apontamentos do júri: «Notável», «uma referência para trabalhos futuros».



[A propósito da tese, chegámos à conclusão de que Martins da Cruz é certamente um cavaleiro da Ordem da Malta, encapotado: já naquela ordem, nos séculos XVII e XVIII - perdoem-me o discurso jornalístico de menor rigor histórico - houve muitos candidatos para tão poucos lugares e os portugueses entravam com menos habilitações que em outros países. À imagem e semelhança dos esforços da filha do ministro para entrar em Medicina.]

Outubro 30, 2003

À Marta (e aos pais da Marta)

Miguel Marujo

Espalhem a notícia

do mistério da delícia

desse ventre

espalhem a notícia do que é quente

e se parece

com o que é firme e com o que é vago

esse ventre que eu afago

que eu bebia de um só trago

se pudesse



Divulguem o encanto

do ventre de que canto

que hoje toco

a pele onde à tardinha desemboco

tão cansado

esse ventre vagabundo

que foi rente e foi fecundo

que eu bebia até ao fundo

saciado



Eu fui ao fim do mundo

eu vou ao fundo de mim

vou ao fundo do mar

no corpo de uma mulher



A terra tremeu ontem

não mais do que anteontem

pressenti-o

o ventre de que falo como um rio

transbordou

e o tremor que anunciava

era fogo e era lava

era a terra que abalava

no que sou



Depois de entre os escombros

ergueram-se dois ombros

num murmúrio

e o sol como é costume foi um augúrio

de bonança

sãos e salvos felizmente

e como o riso vem ao ventre

assim veio de repente

uma criança



Falei-vos desse ventre

quem quiser que acrescente

da sua lavra

que a bom entendedor meia palavra

basta é só

adivinhar o que há mais

os segredos dos locais

que no fundo são iguais

em todos nós




Sérgio Godinho, Espalhem a notícia

Outubro 30, 2003

Nasceu a Marta

Miguel Marujo

Desta vez, "crescemos" a Norte. O João ganhou uma irmã, a Marta, que não pôde falar à Cibertúlia por estar a «almoçar», segundo o Rui-pai-babado. A mãe-Cláudia também está bem.

Outubro 29, 2003

A tripa do Marujo

Miguel Marujo

É de insulto que se trata, nada mais, queridos cibertulianos.

Marujo, com posta recente, faz algo de indígno, ignaro que é: promove a tripa (agora com variação after-eight) e, ao mesmo tempo, goza no seu fundo outros não poderem comprar ali mesmo tanta iguaria.

Bem pode ele escrever sobre livros, p'ra tentar ser um Quitério da tripa, um intelectual a piscar o olho à massa e mirando ao lado a último número da Visão.



Qual quê. Revoltemo-nos e exijamos, pelo menos, um saquinho de bolacha com after-eight ou chocolate. Que interessa o intelecto se ao cérebro apenas chega o cheiro dessa massa meia cozida, desse ovo açucarado, dessa barra de chocolate que se derrete, dessa espátula que dobra com harmonia...



Numa rima fácil, nem Sócrates resistiria.

Outubro 28, 2003

Uma instituição...

Miguel Marujo

Já há tempos (de férias não consigo fazer o "link") o João Vasco, que aqui assina por Primo Galarza, falou-nos das tripas... à moda de Aveiro. Um doce, uma instituição - em terra dessa outra instituição chamada ovos moles - que se faz acompanhar nas suas variantes clássicas de chocolate ou ovos moles ou... mista!

E o fim da tarde, depois do sol a pôr-se na Costa Nova e de uma visita (privilegiada) ao renovadíssimo Teatro Aveirense, ficou mais perfeito.



PS - E «Adeus, Lenine!» é um saboroso retrato sobre este nosso mundo. Mas já há quem tenha falado melhor disto, na blogosfera. Procurem em «A Praia» e no «Barnabé» ("links" aqui ao lado).

Outubro 27, 2003

Na "terra"

Miguel Marujo

Estou de férias. E de visita a Aveiro. Hoje à noite, anuncia-se no cartaz «Adeus, Lenine». Voltarei, quando me apetecer. Andam por aí outros cibertúlicos?

Pág. 1/12