Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 17, 2003

Coachares

Miguel Marujo

Regresso à  Ucrânia. A Oksana (falei dela no "post" anterior) desconfiou da "origem" ucraniana do álbum que lá tenho em casa (de que falo também no anterior "post") - e fez bem. O álbum é de um grupo inglês, apadrinhados por um ucraniano: «The Wedding Present's next effort came completely out of left field: titled Ukrainski Vistupi v Johna Peel, the collection brought together Peel session dates with a sampler of traditional Ukrainian folk tunes inspired by Salowka's father.» Fica o esclarecimento - e o convite à descoberta.



Sapos. Julgo que o sapo que o Zé se dispõe a engolir não se transformará em príncipe encantado. Uma refeição de mil sapos chamados António será ainda assim menos indigesta que uma fatia de bolo-rei!

Julho 16, 2003

Bem empregadas

Miguel Marujo

A Adriana Calcanhotto contava a história de uma empregada dos pais artistas que a ensinava a ouvir música popular, que não entrava lá em casa de outra maneira.

A minha empregada é ucraniana. Oksana, depois de descobrir uma cassete (sim, ainda e sempre resistem) minha de música ucraniana - «Ukrainski Vistupi V Johnna Peela» (um disco gravado nas famosas "Peel Sessions" de John Peel) - trouxe-me dois ábuns de música da sua terra. Um deles é assombroso! Três senhoras que só me fizeram lembrar «le mystère des voix bulgares». Fabuloso.

Julho 16, 2003

Nojo e Apetite

Miguel Marujo

Hoje de manhã tive um exame do mestrado.

À saída, no parque de estacionamento dou de caras com o António Guterres, devia ter tido uma reunião que é o que fazem as pessoas que não trabalham.

Uma sensação de vómito, de nojo mesmo, apoderou-se de mim.

Aquele rato, aquele homenzinho cobarde provocou-me tal repugnância.

Por fim entendi, se António Guterres for o candidato presidencial da esquerda lá terei de engolir um sapo do tamanho do mundo e votar Cavaco!!!



Onde é que se pode clicar a pedir a reposição democrática em S. Tomé e Príncipe???



Sinto-me velho o CNJ já é maior de idade, brindo a isso!!!



Desde há muito que sou pêtista. Viva o PT e Viva o MST!!!!

Lula estou contigo de alma e coração !!



Afinal um mundo novo é possível.

Julho 16, 2003

Posto em desassossego

Miguel Marujo

Entrei hoje no jornal muito cedo. Levantei-me ainda mais cedo. A passarada nas árvores é um óptimo despertar...

Mas logo fui posto em desassossego: golpe de estado em São Tomé, o Júdice a gritar «cadeia com» os que violam o segredo de Justiça e... "who cares?", perguntava-me uma colega de profissão.

O mundo está mesmo perigoso.

Julho 15, 2003

Adivinhem quem voltou! Oremos! Aleluia!

Miguel Marujo

Hoje voltei ao Campo Santana (dos Mártires da Pátria, não do Lopes), onde já não passava há muito. Temos melhoramentos! O parque de estacionamento está quase acabado ou, pelo menos, está-se nos acabamentos exteriores.

E adivinhem quem voltou: Sousa Martins, do alto da sua estátua, o médico benemérito e tido como santo curandeiro. A prová-lo: a Câmara Municipal também repôs os ex-votos (lápides de agradecimento pela «eterna ajuda» de Sousa Martins) de muitos e muitos crentes. De quem até era ateu. Beatices, é o que é.

Julho 15, 2003

CNJ

Miguel Marujo

O Conselho Nacional de Juventude faz hoje 18 anos. Atinge a maioridade.

Tendo acompanhado de perto os últimos 11 anos da sua vida, não podia deixar passar a data em claro. Dou, por isso, os parabéns aos que são hoje os seus representantes e presto a minha homenagem a todos aqueles que para ele contribuíram.



1985 parece, hoje, muito longínquo... quase irreal.

Os Jogos Olímpicos de Los Angeles e o Europeu de Futebol em França tinham sido há pouco tempo e um nome - Chalana - tinha passado a fazer parte do imaginário de muitos de nós. O Mundial do México era já no ano seguinte e o golaço do Carlos Manuel, contra a Alemanha, abriu-nos as portas do sonho... que se havia de tornar no pesadelo de Saltillo. Lembram-se?



A questão que fica é porque raio um conjunto de jovens passou estes tempos a construir o CNJ quando coisas tão importantes se passavam no panorama futebolístico nacional?! Eu não entendo totalmente, mas é precisamente por isso que lhes presto a minha homenagem: porque dedicaram uma parte importante das suas vidas a uma causa na qual acreditavam, mesmo que ela parecesse descontextualizada e pouco importante para a imensa maioria dos jovens portugueses.



Acreditar em causas perdidas, continua, hoje, a ser necessário. Apesar da vitória do FC Porto na Taça UEFA do ano passado e da realização do Euro 2004 em Portugal, já daqui a uns meses...



É por isso que eu acredito no Lula, que acredito que Portugal pode ser melhor e que até acredito no CNJ.

Julho 15, 2003

Ovos, Bacon e SPAM

Miguel Marujo

Hoje ataco o SPAM.

Entende-se por SPAM a recepção de e-mail não solicitado com fins de propaganda. Ou qualquer coisa do género.

A verdade é que, à custa de uns quantos programas filtros instalados aqui na associação, não costumo sofrer desta praga que rivaliza com os virus nas doenças da internet. Só que entretanto li umas coisas na NET sobre a dimensão da praga. A coisa já vai em 50% do total de e-mails. Ou seja em cada dois mails recebidos um é SPAM, SPAM, SPAM.

Se considerarmos que o e-mail é já de si responsável por uma parte significativa do tráfego total da internet... no fundo, discursos teóricos à parte, o SPAM (SPAM,SPAM, SPAM...) é responsável, para além da chatice que é, por "comer" muita da largura de banda disponivel para navegar.

Se considerarmos que pagamos o tempo que passamos a navegar...



(Na minha conta do hotmail, mais de três páginas por dia são spam... e dessas só dois mails por semana é que interessam...)



Ora bem, entretanto alguma cultura geral. O termo SPAM foi adoptado devido a um Sketch dos Monty Python num café (Versão MP3. 2.25Mb). O termo significa "Spiced Pork And Ham".



Cartoons

SPAM, SPAM, SPAM, SPAM...

Julho 15, 2003

O céu dançante

Miguel Marujo

«A Terra pode ainda não ter encontrado forma de pacificar a sua existência. Mas o Céu, esse improvável e etéreo lugar que imaginamos povoado de almas, ficou ontem mais alegre com o "son" de Compay Segundo e o "swing" de Benny Carter. Havemos de ouvi-los, trazidos pelo vento.»



Um parágrafo apenas, uma singela homenagem de Nuno Pacheco, hoje no Público. Retiro-me em silêncio. Vou ouvir o vento.