Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Dezembro 02, 2013

Pobreza de números

Miguel Marujo

O Governo e a maioria argumentam contra as pensões de sobrevivência invocando que são pagas indistintamente a ricos e pobres. Ora, no caso das pensões mínimas este mesmíssimo argumento é esquecido, quando a situação é igual. Por isso, o contentamento que mostram governantes por supostamente ajudarem os mais necessitados esbarra na realidade crua. Até 2010, houve uma diminuição da pobreza (apesar de congeladas essas pensões nesse ano), que voltou a subir entre os mais idosos desde 2011. E a culpa tem um nome: os cortes cegos e cada vez maiores no complemento solidário de idosos.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.