Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Julho 03, 2013

Do verbo mentir

Miguel Marujo

 


[foto MM, San Francisco, Out/2005]


Passos quer fazer-nos crer que há semanas, meses, andava a preparar a saída de Gaspar. Se assim é, mentiu meses a fio no Parlamento e aos portugueses, ao agitar o papão da instabilidade, do segundo resgate, das eleições antecipadas, etc., etc..
Passos veio desmentir a versão de Portas na hora da demissão. Mas conhecendo o historial de outras situações e de contra-informação e de desmentidos e de esclarecimentos às suas próprias palavras, parece que a versão de Paulo será mais fiável.
Passos anunciou que não abandona o barco, num exercício autista, em que acha que ainda é a esperança dos portugueses. Mas o discurso anedótico que fez esta noite tem uma frase assombrosa. "Não abandono o país", ele que pediu a tantos e tantos que o fizessem com a sua política.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.