Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Fevereiro 17, 2013

Excessos

Miguel Marujo


Sim, o World Press Photo vive muito da desgraça alheia, como notaram dois camaradas que partilharam este cartoon (e o Marco escreve acutilantemente sobre isto). Como vive também muito do melhor jornalismo, que se faz nas ruínas do Haiti, nas favelas do Rio, no genocídio dos Grandes Lagos, nos mercados de Bagdad, nos bairros de Aleppo, nas avenidas dos snipers de Sarajevo ou nas montanhas de Timor-Leste.
O cartoon vive do excesso para melhor nos atirar a crueza da sua leitura (mesmo que seja um maomé bombista ou um papa de preservativo). E porventura este cartoon é (muito) excessivo, disse-o. Em última instância, se os jornais não mostrarem a pobreza, mais pobres ficamos todos porque não conheceremos a sua realidade. Mais: mesmo sobre a Síria de Raed Khalil, o autor do cartoon, não fosse o jornalismo que tira fotos e aparentemente nada faz, algo se faz. Eppure si muove, sim, acredito nisso. Até com este jornalismo como arte.