Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Setembro 25, 2011

O César é para aqui chamado, sim

Miguel Marujo

D. José Policarpo afirma ainda que a Igreja não deve praticar política directa, porque "ninguém sai de lá com as mãos limpas".

 

Não, para mim, como católico o exercício da política é condição obrigatória de se ser crente, porque dizer que se devem separar as coisas ("A César o que é de César...") não significa esquecermos a doutrina social da Igreja que bebe no anúncio de Jesus Cristo contra as injustiças deste mundo. A frase de Policarpo é infeliz por generalizar o que não deve ser generalizado, e por ser dita curiosamente apenas agora, três meses depois de um tempo em que ele próprio não se coibiu de fazer política.