Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Maio 19, 2009

Se Portugal fosse um país sério,

Miguel Marujo

... não tinha opinadores, que ganham rios de dinheiro para o fazer uma vez por semana num jornal que se prepara para cortar dez por cento dos ordenados de quem lá trabalha a sério (e não, certamente, aos seus opinadores), dizia, se isto fosse uma país sério, riria dos dislates de Pacheco Pereira sobre a Igreja que diz que "o seu Reino não é cá da Terra, e a caridade com o bom e o mau ladrão faz parte da sua missão" (pasmai, tamanha ignorância sobre a Igreja), num texto torpe para justificar os seus supostos comentários politicamente incorrectos (quando alinham com a ortodoxia dominante) mas que, no fundo, se travestem de tiradas racistas. Como sou sério, num país que quero sério, gosto de chamar alguns bois pelos nomes, mesmo que o senhor debite faladura num jornal, numa revista, na rádio, num programa de tv, num blogue e se queixe todos os dias que há censura e falta de liberdade de expressão. Haja pachorra.

6 comentários

  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo

    19.05.09

    demagogia à maneira é como queijo numa ratoeira, MA.
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    19.05.09

    tu consegues melhor do que isso Miguel...

    prefiro um Estado que me dê uma cana do que um Estado que me dê o peixe já prontinho (isto não fui eu inventei. vem nos livros).

    Abraço, "camarada"

    MA
    Acatar
  • Imagem de perfil

    Miguel Marujo

    19.05.09

    Sobre canas e pesca: http://www.kanitz.com.br/veja/pescar.asp

    Abraço, camarada
  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    19.05.09

    "Acham que o assistencialismo é nocivo, que cria dependência e reduz a auto-estima."

    Reduz a auto-estima????? o texto começa com uma pérola destas e promete...

    "O ser humano tropeça muitas vezes na vida. Já vi o desespero de mulheres abusadas, já vi pessoas humildes entrar em pânico porque os filhos contraíram câncer. Essas pessoas não precisam aprender a pescar. Elas precisam de assistência, carinho e compaixão."

    ó miguel, tu continuas pouco sério intelectualmente. dás-me um texto destes para ler???

    mas alguém esta a falar de crianças com cancro, de mulheres violadas? é claro que aí o papel do estado é diferente. eu exijo que seja diferente!

    e depois o texto continua, mas a falar e ONS. Mas alguém estava a falar de ONSs??? estávamos a falar do Estado...

    Uma das "canas de pesca" qeu este governo fez foi a companha das Novas Oportunidas. Aprovo. Mas quando sei o facilitismo que aquilo é, acho uma farsa. Pior que assistencialisma, é assistencialimo de fachada, eleitoralista, patético, que trata as pessoas como números das estatísticas de educação da OCDE...


  • Sem imagem de perfil

    Anónimo

    19.05.09

    perdão, o que quis dizer no final do texto era ONGs

    MA
    Acatar
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog tem comentários moderados.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.