Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cibertúlia

Dúvidas, inquietações, provocações, amores, afectos e risos.

Setembro 02, 2008

Roda da sorte

Miguel Marujo

Esticamos a mão, o carro pára, abrimos a porta - e a partir daí seja o que deus quiser. Ele é o cheiro intenso a alfazema, os estofos felpudos que aquecem mais ainda as noites de Verão (e sabe-se lá a limpeza que trazem), a música martelada com a pronunciada voz de um animador ainda mais histérica que a batida, a aceleração constante até o vermelho seguinte ou a pachorrice de quem lamenta o trânsito mesmo às duas da manhã. Entrar num táxi de Lisboa é uma aventura.