Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


[escrever sobre política, por vezes dá gosto]

por Miguel Marujo, em 26.02.13

«As palavras de evocação de Aquilino Ribeiro atropelaram-se na tosse. Mário Soares pousou os papéis do discurso, pediu desculpa e disse que precisava de um rebuçado. Assim fez: o Dr. Bayard saiu do bolso do sobretudo castanho e voltou a temperar a força de uma voz, que mais sumida contava as venturas do “homem quase rude, por vezes difícil”, provavelmente “um dos maiores escritores” de língua portuguesa. Foi o regresso à vida pública do antigo Presidente da República, 88 anos, depois de ter estado internado de 12 a 21 de janeiro.

No Panteão Nacional, comemoravam-se os 50 anos da morte de Aquilino Ribeiro, com um debate sobre “o Homem e o Escritor”, numa iniciativa da Associação Portuguesa de Escritores, à qual se quis associar Mário Soares. Ali, na Igreja de Santa Engrácia repousam os restos mortais do autor de O Malhadinhas, que “devia ter sido prémio Nobel” da Literatura, sentenciou Soares, perante o acordo de uma plateia que incluía Eduardo Lourenço e Mário de Carvalho, Maria Barroso e Pilar del Rio, mulher de José Saramago, afinal o primeiro e único Nobel literário para as penas portuguesas.

Ali, Mário Soares não foi para falar da troika, apenas de Aquilino, disse aos jornalistas que o esperavam à chegada, nos “frigoríficos da glória”, como lhe chamou Eduardo Lourenço, quando da trasladação de Amália Rodrigues para o Panteão. Mas sempre foi dizendo sobre a Grândola, Vila Morena, que esta é uma canção “atual”. “Eu quando cheguei depois de quatro anos e meio de exílio e de expulsão do país, em França, comecei logo a ouvir a Grândola, Vila Morena, eu sou mau cantador, tenho mau ouvido, mas de qualquer maneira gostei sempre muito de também ajudar a gritar e a falar e a cantar Grândola, Vila Morena.”

No Coro Alto da Igreja de Santa Engrácia – cujos séculos de construção motivaram o dito popular sobre demoras nas obras –, uma sala em meia lua à pinha de gente e câmaras de televisão e fotografia, Mário Soares teve tempo para se passear (sem os papéis na mão, que só leu “para não ser atraiçoado pela memória”) sobre a Aventura Maravilhosa de D. Sebastião, resumindo aos presentes um livro que ficciona o regresso do rei que estava vivo e reivindica o trono a Filipe II, e deliciando quem o ouvia com uma história sobre a duquesa de Medina Sidonia, a quem chamavam a “duquesa vermelha”.

No final, arrumou os óculos no bolso interior do sobretudo. “Peço desculpa, mas retiro-me”, com os aplausos ainda a ecoarem. Aquilino também foi pretexto para homenagear Soares.»

[reportagem minha publicada no DN de hoje]

Autoria e outros dados (tags, etc)




Seguir

foto do autor


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2005
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2004
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2003
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D


Links

KO! [EM DESTAQUE]

  •  
  • OS QUE LINKAM A...

  •  
  • MUITO CÁ DE TODOS OS DIAS

  •  
  • CÁ DA CASA TUDO PARADO

  •  
  • MUITO CÁ DO PRÉDIO

  •  
  • MUITO CÁ DO BAIRRO

  •  
  • ESPECIALISTAS [CINEMÚSICA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [COMUNICAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [ESCRITA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HISTÓRIA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [FOTOGRAFIA+ILUSTRAÇÃO]

  •  
  • ESPECIALISTAS [IGREJA]

  •  
  • ESPECIALISTAS [HUMOR]

  •  
  • ESPECIALISTAS [SABERES]

  •  
  • PARA DESCOBRIR

  •  
  • FORA DOS BLOGUES





    Sitemeter